Leyna Bloom volta a ficar na história pela forma como quebra "barreiras no mundo da moda". A modelo, de 27 anos, é a primeira transgénero a fazer capa na icónica Sports Illustrated Swimsuit.

Radiante com esta nova conquista, Leyna celebrou o feito nas suas redes sociais.

"Este momento cura muito sofrimento no mundo. Nós merecemos este momento; esperámos milhões de anos para aparecer enquanto sobreviventes e ser vistos como seres humanos plenos, cheios de maravilhas", começa por declarar, mostrando-se "muito feliz e honrada".

"Já sonhei um milhão de sonhos lindos, mas para mulheres como eu, a maioria dos sonhos são apenas esperanças fantasiosas num mundo que muitas vezes apaga e omite a nossa história e até mesmo a nossa existência", continua, realçando o quanto este momento é importante para si e para todas as mulheres que, pelos mais diversos motivos, têm dificuldade em afirmar-se e ver o seu valor reconhecido.

E, de facto, motivos para celebrar não lhe faltam. Além de ser a primeira transgénero na capa, Leyna Bloom é a primeira pessoa trans e negra com destaque nas páginas da revista.

Anteriormente, a modelo já tinha deixado a sua marca por ser uma das poucas manequins "abertamente transgénero" a desfilar na New York Fashion Week de 2017 e por ter sido a primeira mulher transgénero negra a ocupar o papel principal num filme do Festival de Cannes.

Na edição de 2021 da Sports Illustrated Swimsuit têm ainda papel de protagonistas a rapper Megan Thee Stallion e a tenista Naomi Osaka. Juntas, estas três mulheres posam em biquíni e fato de banho para defenderem a máxima: "abrir olhos, falar verdades, mudar mentalidades”.

Leia Também: George faz oito anos! Os momentos mais amorosos (e cómicos) do príncipe

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.