Ao longo dos últimos meses, Johnny Depp tem estado envolvido num processo em tribunal no qual acusa a empresa The Management Group (TMG), de gestão danosa do seu património financeiro e até mesmo de fraude, através da falta de pagamento de impostos e de empréstimos sem a sua permissão.

Contudo, o processo sofreu novos desenvolvimentos e agora é Joel e Robert Mandel, donos da empresa em questão, que garantem que o ator levava um estilo de vida muito elevado, gastando cerca de dois milhões de dólares por mês, qualquer coisa como 1,6 milhões de euros.

Os gestores pretendem assim provar que os problemas financeiros de Depp se devem aos seus elevados gastos, que fizeram com que ficasse ‘mergulhado’ em dívidas. Segundo os mesmo, Johnny gastou o dinheiro na manutenção das suas casas, de um iate de luxo avaliado em 18 milhões de dólares (14 milhões de euros), em vinhos e numa frota de 45 carros de luxo. Para além disso, ainda tinha uma equipa de 40 funcionários.

Depp defendeu-se das acusações afirmando que os empréstimos não foram contraídos por causa dos gastos, mas para tentar encobrir as fraudes.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.