A empresa LX Skene, de que Herman José é sócio maioritário, vendeu o Teatro Tivoli, em Lisboa, ao empresário Paulo Dias, proprietário da UAU, uma produtora de espetáculos.

Segundo o humorista, a decisão de vender a emblemática sala de espetáculos lisboeta deveu-se essencialmente ao facto de nenhum dos sócios da LX Skene “ter vocação ou tempo para ser produtor de teatro”.

Fazendo um balanço positivo da sua passagem pela gestão do Tivoli, Herman José disse que a venda foi “uma solução feliz”. Não revelou, no entanto, os valores da transacção.

Paulo Dias, o novo proprietário, admite que o interesse no Tivoli já era antigo e que em 2004 só não adquiriu o espaço, pois a oferta que fez foi “mais baixa do que a da LX Skene”.

O negócio foi concretizado no tempo recorde de um mês e o empresário revela que vai manter todos os postos de trabalho e que o Tivoli vai passar a estar mais vocacionado para a comédia.

A UAU encontra-se agora à procura de um espaço semelhante no Porto para expansão das suas atividades.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.