Harry continuam envolvido numa batalha em tribunal a propósito de um processo que colocou contra a News Group Newspapers, dona do jornal The Sun, e ainda a Mirror Group Newspapers, que publica o Daily Mirror e o Sunday Mirror. Entretanto, a propósito das audiências, têm sido reveladas novas informações acerca do caso.

Conforme noticia o Times, o príncipe teve a oportunidade de falar sobre os danos pessoais que sofreu depois de ter descoberto que jornalistas tinham invadido o seu telemóvel para obter informações.

Harry, que pede uma indemnização no valor de mais de 265 mil euros por danos morais, acusou os repórteres de o perseguirem desde os seus 12 anos de idade.

Ao ver determinadas histórias que eram publicadas, o duque de Sussex explicou que se tornou "paranóico", desconfiando dos amigos e da família mais chegados e acusando-os de terem revelado informações privadas.

O Times nota que o príncipe chamou a atenção em particular para as notícias acerca da sua ex-namorada, Chelsy Davy, com quem terminou o relacionamento em 2010.

Harry alegou ainda que mensagens de voicemail desapareceram do seu telemóvel e que chegou a receber chamadas de números desconhecidos.

Por fim, o marido de Meghan Markle lembrou a grande intrusão de que foi alvo logo após a morte da mãe, a princesa Diana, em 1997, o que só aumentou a sua dor.

Suspeita-se que o telemóvel do príncipe tenha sido 'hackeado' pelo menos até 2011, data em que se apercebeu do que estava a acontecer.

Leia Também: Harry e Meghan Markle desesperados? Casal já contratou 12 pessoas

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.