George Clooney pediu aos meios de comunicação social para não publicarem fotografias dos dois filhos, evitando assim mostrar o rosto dos mesmos.

O ator diz que essas imagens “colocam as crianças em perigo”, principalmente por causa do trabalho da mulher, a advogada de direitos humanos Amal Clooney, que “leva a julgamento grupos terroristas”. Uma carta aberta dirigia ao “Daily Mail e a outras publicações”.

“Pedimos que evitem colocar o rosto dos nossos filhos na vossa publicação. Sou uma figura pública e aceito as fotos muitas vezes intrusivas como parte do preço a pagar pelo meu trabalho. Os nossos filhos não assumiram esse compromisso”, começou por dizer o artista.

A natureza do trabalho da minha mulher faz com que confronte e leve a julgamento grupos terroristas e temos todas as precauções que conseguimos para manter a nossa família em segurança. Não podemos proteger os nossos filhos se alguma publicação colocar os seus rostos na capa. Nunca vendemos uma foto dos nossos filhos, não estamos nas redes sociais e nunca publicamos fotos porque isso colocaria as suas vidas em risco. Não um perigo paranóico, mas problemas do mundo real, com consequências no mundo real”, acrescentou.

“Esperamos que concordem que a necessidade de vender publicidade não é maior do que a necessidade de impedir que crianças inocentes sejam visadas. Obrigado, George Clooney”, concluiu, como cita o Deadline.

Recorde-se que o casal tem em comum os gémeos Alexander e Ella, de quatro anos.

Leia Também: George e Amal Clooney muito apaixonados e carinhosos em estreia de filme

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.