Bruno Savate era um dos mais fortes candidatos à vitória em "Big Brother - Duplo Impacto" mas ficou em segundo lugar com menos 24% dos votos do que a vencedora. O reality show foi ganho por Joana Albuquerque, com 62% das votações. O empresário e ex-pugilista não terá ido além dos 38%. Indignados e inconformados, os admiradores e os familiares admitem agora exigir explicações à TVI. "Nem o Savate nem nós acreditamos naquela votação", referiu fonte próxima do ex-concorrente em declarações à revista TV Guia.

"A diferença entre o primeiro classificado e o segundo é muito grande e isso nunca tinha acontecido nas votações anteriores", alega. "Gostávamos que a TVI mostrasse os registos das chamadas e os da votação na aplicação [móvel] para podermos clarificar a situação. Estamos a ponderar avançar com uma queixa contra a TVI e a Endemol [produtora do programa] e pedir uma auditoria", revela um dos admiradores de Bruno Savate. A publicação questionou, entretanto, o canal dirigido por Nuno Santos e Cristina Ferreira.

Para além de querer saber qual foi a entidade oficial que regulou o reality show "Big Brother - Duplo Impacto", quis também conhecer o nome da empresa de gestão de chamadas de valor acrescentado que geriu e auditou os dados das votações. "A única resposta que obtivemos da estação de Queluz de Baixo até ao fecho da nossa edição foi a de que não responderá a estas duas questões", informa a revista. A família de Noélia Pereira, que ficou em terceiro lugar, não exclui a possibilidade de também vir a exigir esclarecimentos.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.