Dolores Aveiro aceitou o convite do Sporting Clube de Portugal e foi entrevistada no podcast ADN de Leão.

Sem papas na língua, a mãe de Cristiano Ronaldo confessa que não disse ao filho que ia dar esta entrevista.

"Eu disse-lhe que ia ver o jogo, não disse que vinha aqui", confessa.

Dona Dolores assume-se como adepta ferrenha do Sporting, mas garante que também CR7 gosta de ver os jogos do seu antigo clube.

"Ele gosta de ver os jogos do Sporting. Não estou lá com ele, mas sei que ele vê", afirma.

Cristiano Ronaldo veio para Lisboa aos 11 anos para jogar no Sporting Clube de Portugal, decisão dolorosa para a mãe Dolores. "Custou-me muito, mas valeu a pena", diz, segura de que se não tivesse apoiado o sonho do filho este não teria tido tanto sucesso.

"Se o Ronaldo tivesse ficado na Madeira não era ninguém... era um pedreiro", atira, explicando que não acredita que numa outra profissão CR7 fosse destacar-se como melhor do mundo. "Acho que não, se ele fosse pedreiro não era o melhor pedreiro do mundo", afirma, convicta de que o talento do filho é para o futebol.

O grande sonho: ver Ronaldo jogar no Sporting

"Eu já lhe disse: filho, antes de a mãe morrer eu gostava de te ver jogar no Sporting. Mas também se não for ele é o filho dele. O filho vem para aqui. Joga melhor que o Ronaldo", reforça dona Dolores, revelando que Cristianinho, filho mais velho de CR7, já disse ao pai que quer jogar em Portugal.

"Ele já disse ao pai: pai, quando formos viver para Lisboa eu quero jogar no Sporting", conta dona Dolores.

Leia Também: "A marquise é destruída, mas não vai para a TVI", diz Dolores Aveiro

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.