Catarina Furtado não conseguiu ficar indiferente às últimas notícias, que dão conta de que o Cavaleiro João Moura foi indiciado pelo crime de maus-tratos a animais depois de terem sido encontrados na sua herdade 18 cães em estado visível de grande negligência.

"Não há desculpa para as notícias de maus-tratos e negligência que 18 cães estavam viver em casa do cavaleiro João Moura", começa por defender a apresentadora, indignada com as imagens dos animais.

"E muito provavelmente existirão muitas mais situações destas pelo país e no mundo! Não nos podemos calar", defende, passando a contar uma história inspiradora que acredita ser um exemplo para todos os que não tratam da melhor forma os seus animais.

"Há dias li uma notícia de um menino mexicano que foi entregar a uma associação de animais o seu cão amigo, numa caixa e com um recado a pedir que tratassem bem o seu companheiro já que ele tinha medo que um dia o seu pai o matasse com os pontapés que muitas vezes lhe dava: (Deixou-lhe um brinquedo seu para que o cão não se esquecesse dele). O que é mais complicado: Perceber que os animais sentem ou que há gente que não sente mesmo nada?", completou.

À sua publicação, a estrela da RTP juntou imagens daquele que é seu 'cãopanheiro' - Mandela, o cão da família.

Leia Também: Cães de João Moura não estão ainda para nem a receber visitas

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.