É uma das novidades de março da Netflix em vários países e está a fazer (muito) furor. A série de televisão espanhola tem sido uma das mais vistas da plataforma digital em Portugal nestas semanas de isolamento social imposto para travar o avanço da pandemia de covid-19. Em alta, os artistas que protagonizam "Toy boy" multiplicam-se em publicações, muitas delas assumidamente provocatórias, como é o caso da que a atriz Cristina Castaño partilhou com os fãs.

Fechada em casa, em Madrid, a protagonista feminina da série de televisão, inicialmente exibida pelo canal de televisão espanhol Antena 3, apelou ao isolamento social na legenda da imagem sensual que partilhou. Jesús Mosquera, o protagonista, que foi descoberto num ginásio, também tem feito subir as temperaturas. "Estamos a viver uma situação muito complicada mas acredito que, todos juntos, conseguiremos dar a volta por cima", escreveu.

Carlo Costanzia, o stripper mudo de "Toy boy", também não tem estado quieto nas redes sociais, aproveitando algumas das muitas publicações que faz para transmitir mensagens de coragem e de incentivo. "Sê forte. Não importa o que estás a atravessar. Tem força porque nada é definitivo. É tudo passageiro. As coisas passarão e, de um momento para o outro, a tua vida mudará. A força não vem do corpo, vem da alma", refere o filho da ex-modelo Mar Flores.

María Pedraza, atriz que integra o elenco das séries "A casa de papel" e "Elite" e que em "Toy boy" desempenha o papel da advogada Triana Marín, é mais parca na linguagem mas, para além de divulgar fotografias sedutoras, retratos antigos, produções fotográficas da adolescência e vídeos dos anúncios publicitários que já protagonizou, também tem apelado à reclusão caseira para travar o surto de covid-19. "Tenham ânimo e força", pediu a artista.

José de la Torre, que os portugueses também já puderam ver na série de televisão espanhola "Vis a vis", que internacionalmente foi batizada "Locked up", colhe atualmente os lucros da aposta que um dia fez na representação. "A perfeição é uma coisa que não existe nesta profissão mas, sim, o trabalho árduo, o esforço e a dedicação. São esses os fatores que fazem a diferença", afirma o ator, orgulhoso da sua prestação em "Toy boy".

Durante anos, foi bailarino e, antes de ser selecionado para interpretar o stripper Gérman em "Toy boy", trabalhou como professor de salsa. Nascido em Cuba, Raudel Raúl tem aproveitado as publicações que tem feito nas redes sociais para se promover e para divulgar a série de televisão que lhe está a dar fama. "O melhor está para vir", escreveu na legenda de uma das fotografias que partilhou com os mais de 65.000 seguidores que já acumula.

Juanjo Almeida, que na série de televisão espanhola é Andrea Medina, um adolescente de cabelo azul com tendências depressivas que em criança assistiu a um homicídio perpetrado por um familiar, também tem apelado à serenidade em tempo de pandemia. "Força, ânimo e fé", escreveu na legenda de um vídeo onde surge agarrado a Macarena Medina de Solís, a personagem interpretada por Cristina Castaño. "Tenho vontade de abraçar", desabafou.

Tem apenas 18 anos mas muitos auguram-lhe uma carreira promissora. Na pele de Óscar, um dos strippers que atuam na discoteca Inferno, Carlos Scholz também tem atraído atenções. Fechado em casa, o ator tem aproveitado sobretudo para promover a série que lhe está a dar protagonismo dos dois lados do oceano Atlântico. Natural de Málaga, o artista estreou-se no teatro em 2015 e, em 2017, teve um papel secundário em "Chicago, el musical".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.