Quase um ano depois do polémico assalto à mão armada de que Kim Kardashian foi vítima em Paris, um dos assaltantes pediu perdão à socialite, revela o TMZ. Aomar Ait Khedache, de 60 anos, admitiu que entrou no local onde Kim estava hospedada, apontou-lhe uma arma e roubou-lhe joias avaliadas em 10 milhões de dólares.

Numa carta escrita em francês, o indivíduo lamentou os danos psicológicos que causou à mulher de Kanye West e à sua família.

“Dirijo-me a ti, como ser humano, para dizer-te o muito que me arrependo do que fiz, e o muito que me comovi ao ver-te a chorar [nas imagens divulgadas pelo reality show ‘Keeping Up With The Kardashians’]. Quero que saibas que sou solidário com a tua dor, a dos teus filhos, do teu marido e daqueles que te rodeiam”, lamenta o assaltante. “Espero que com esta carta me perdoes pouco a pouco o trauma por que te fiz passar através do meu ato”, termina.

Pessoas próximas da celebridade asseguraram ao site de entretenimento que Kim não aceitou o pedido de desculpas e que acredita que se trata de um truque para mostrar arrependimento perante o juiz.

De recordar que o assalto foi cometido na madrugada de 3 de outubro de 2016, onde cinco homens, vestidos de polícias, entraram no complexo residencial de luxo, situado no bairro La Madeleine. Na altura, Kim foi amarrada, amordaçada e presa à cama.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.