António Raminhos fez questão de recorrer à sua página de Instagram para dar voz a movimentos solidários que têm ajudado várias instituições nesta fase particularmente difícil após a chegada da pandemia.

"'Tablets'. Sabem porque é que os serviços nos hospitais, lares e outros precisam de tablets? Porque as pessoas internadas (covid e não covid) não vêem os familiares há meses. Sei de histórias de pessoas que se despediram de familiares… porque alguém arranjou um tablet. Não é só… faltam toalhas, porque pessoal e utentes limpam-se muitas vezes a lençóis. Faltam pratos e talheres descartáveis, roupa interior, bancos", pode ler-se logo ao início da publicação que fez esta quarta-feira, 3 de fevereiro, na rede social.

"Conseguimos uma lista atualizada do que falta no país e que podem ver no site da Ordem dos Enfermeiros. Neste momento, as recolhas estão a ser feitas pela 'Cama Solidária' e pelo 'Socorrer a Linha Da Frente'. Vejam bem a lista, vejam se conhecem alguém que tem isto ou aquilo… e entrem em contacto com estas associações ou outras, se preferirem", diz ainda nota, referindo que "não haverá muito desperdício, porque muita coisa já está a ser encaminhada para outros serviços".

"Se são bombeiros, trabalham no lar, noutro espaço e está complicado chegar-vos meios também… Falem com a Cama Solidária e o Movimento a Linha da Frente", destaca.

"O problema não é o Covid, é a falência do sistema. Estes problemas já existiam, agora estão a atingir um extremo em vários espaços. Ironicamente, a solidariedade do português é o que tem safado este país. Infelizmente ( E FELIZMENTE) está nas nossas mãos fazer algo porque quem está ao nosso lado. Vamos", remata.

Leia Também: "É como se fosse homossexual no sentido em que saí do armário"

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.