António Pedro Cerdeira foi este sábado o convidado de Daniel Oliveira no programa 'Alta Definição', da SIC. O ator abriu o livro da sua vida e com emoção recordou a partida recente de algumas das pessoas mais importantes da sua vida.

"Durante imenso tempo acontecia-me ir ligar-lhe. Todos os dias da minha vida falei com a minha mãe", conta o ator, que nesta mesma entrevista revelou o quanto sofreu com a "repentina decadência física" da mãe.

António lamenta ter visto a mãe transformar-se "num cadáver à sua frente" devido aos tratamentos para a leucemia. Há cerca de um ano chegou a dura partida.

"Ainda tenho o telefone dela. Tenho o dela, tenho do Pedro lima, do Nicolau Breyner, da Maria João Abreu. Tenho e não vou apagar, estão lá", assegura, confessando que vive "com muita saudade" dos que ama e já partiram.

Pedro Lima, que morreu a 20 de junho de 2020, é igualmente uma ausência dolorosa na sua vida. O ator era o padrinho do filho mais velho de Cerdeira.

"Muitas vezes é como se ele estivesse vivo e pudesse pegar no telefone e ligar-lhe", diz, lembrando em seguida a última conversa que teve com o amigo.

"Eu não fazia a menor ideia, falei com ele dias antes", assegura, dando conta de que não sabia que Pedro Lima estava a passar por um momento de depressão profunda.

"Estava a dizer-lhe: Pedro, vai para cima... mas não fazia ideia", conta.

António Pedro Cerdeira diz que também tem momentos em que se sente "desiludido e sem esperança", mas consegue sempre ultrapassar estes períodos e agarrar-se à vida.

Leia Também: "Veres a tua mãe transformar-se num cadáver à tua frente é complicado"

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.