Anabela sobe ao altar a 14 de março e segue depois para uma lua-de-mel em África

Anabela encontrou, aos 38 anos, no administrador Vítor Esteves, de 40, “a pessoa com quem faz sentido casar”, e vai subir ao altar no dia 14 deste mês de março. “Nunca sonhei em dar este passo”, revela a atriz e cantora ao Sapo Lifestyle.

Este está a ser um período cheio de emoções para a Anabela… Verdade?

É verdade. Começou com o lançamento do meu disco (“Casa Alegre”). Está a ser uma semana de concretizações. É o fechar de um ciclo com o fim das gravações na novela “Os Nossos Dias” (RTP) e o recomeçar de outro. Estou muito feliz.

Pelo meio ficou noiva.

Agora é o casamento! São tudo coisas boas. Estou cansada, mas é um cansaço bom.

Está nervosa com o aproximar da cerimónia?

Para já não estou nada nervosa. Já está tudo encaminhado, o vestido está escolhido, está tudo a andar.

Vai ser um casamento tradicional?

Vou casar-me pela igreja, vou usar vestido comprido e vai ser uma cerimónia tradicional com todos os ingredientes normais.

Casar era um sonho?

Nunca sonhei em casar-me, mas senti muita vontade de o fazer com o Vítor. Há coisas que não se explicam. Encontrei uma pessoa com quem faz sentido casar.

O vosso quotidiano vai mudar? Vão começar a viver juntos agora?

Não. Já vivemos juntos desde o início, já estamos juntos há ano e meio e já deu para perceber que as coisas funcionam.

O Vítor consegue acompanhar a Anabela nesta sua vida tão agitada?

Ele também tem uma vida muito agitada. Há uma grande dose de compreensão e de respeito pelo trabalho de cada um. Ele sabe perfeitamente que eu tenho de ter espaço para estar com os jornalistas, com os amigos, com os atores e que não tenho horários. Há uma grande dose de compreensão e isso é fundamental para que tudo funcione e para eu sentir que me compreende e que faz sentido estarmos lado a lado.

O Vítor também é um amante de fado?

É, adora música, também.

Entretanto, a Anabela vai começar a digressão de divulgação do novo disco?

Primeiro vou de lua-de-mel para Moçambique e África do Sul. Depois vou iniciar a tournée em maio.

Escolheram África para a lua-de-mel por algum motivo especial?

Sempre tive muita vontade de regressar a Moçambique, estive lá em 2007 e o Vítor, por questões profissionais, também está muito ligado a Moçambique.  Resolvemos conhecer a costa norte e também ir a Cape Town, na África do Sul, e visitar depois a zona dos vinhos, de que ambos gostamos muito

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.