Depois de ter desabafado em entrevista ao Notícias ao Minuto sobre a luta contra a artrite reumatóide, doença diagnosticada há nove anos, Alda Gomes esteve no 'O Programa da Cristina', da SIC, esta quinta-feira, dia 22 de agosto, para voltar a recordar essa fase.

Durante a conversa, a atriz falou sobre as mudanças que o seu corpo pode sofrer com a evolução da doença: "as más deformações, a degeneração dos ossos, da cartilagem. Começamos a ganhar alguns jeitos devido à dor, começamos a curvarmo-nos um pouco mais..."

Na altura em que foi diagnosticada os médicos alertaram que era "uma doença crónica para o resto da vida". "Não tem cura nem melhora. Nós temos é que ter melhor qualidade de vida, encontrarmo-nos um meio termo. Dizem-me que os meus ossos estão a destruir a pouco e pouco os meus pés, ou as minha mãos, os ombros, tudo", acrescentou.

Uma conversa emotiva que levou a atriz a não suportar as lágrimas quando recordou o que sentiu quando soube a doença que tinha. "Pensei mais no meu futuro. Agora acho que era errado o que eu pensei que era: eu chorei mais a pensar no meu futuro enquanto atriz, enquanto pudesse trabalhar em televisão, cinema, teatro e conseguir ter força, conseguir manter-me uma mulher bonita", desabafou emocionada.

"Acho que me emocionei agora ao pensar no passado porque eu aceito isto também bem agora... A partir do momento em que eu aceito e estou a aceitar-me a mim própria, a artrite reumatóide, a minha, é só minha, está aqui, está adaptada, faço uma vida completamente normal e está estável. Mas ao recordar tanta peripécia, tanta ginástica para disfarçar, custa-me agora um bocadinho", continuou.

Alda alertou ainda: "Há muita gente nova, pessoas muito mais novas do que eu e que já descobriram há muito mais tempo e que fazem tratamento acompanhado".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.