Aos 74 anos, o Rei Carlos III vai ser coroado formalmente no sábado, após uma longa espera para assumir o trono ocupado pela mãe, que viveu até aos 96 anos.

Nascido em 14 de novembro de 1948, no Palácio de Buckingham, em Londres, e batizado Charles Philip Arthur George Windsor, foi o primogénito de Isabel II e de Filipe, príncipe consorte.

Tinha três anos quando o avô, o Rei Jorge VI, morreu prematuramente em 1952, antecipando a proclamação da mãe como Rainha, a cuja coroação assistiu, em 1953.

O monarca tem três irmãos - a princesa Ana, o príncipe André e o príncipe Eduardo -, dois filhos - William e Harry -, e cinco bisnetos - George, Charlotte, Louis, Archie e Lilibet.

Ao contrário da mãe e dos outros monarcas anteriores, que tiveram tutores privados, Carlos frequentou vários colégios internos, incluindo em Gordonstoun, em Elgin, na Escócia, onde o pai também estudou.

Aos nove anos, a mãe atribuiu-lhe o título de príncipe de Gales, tradicionalmente conferido aos herdeiros ao trono, mas a investidura só teve lugar 11 anos mais tarde, em 1969.

Depois de um intercâmbio escolar na Austrália, ingressou na Universidade de Cambridge, onde estudou Arqueologia, Antropologia e História, tornando-se no primeiro membro da família real britânica a completar a licenciatura, em 1970.

Carlos seguiu os passos do pai e serviu na Marinha, mas saiu em 1976, usando o pagamento que recebeu para fundar a organização de caridade Prince's Trust, que ajuda jovens desfavorecidos.

Aos 33 anos, Carlos casou-se com Lady Diana Frances Spencer, na catedral de São Paulo, em Londres, em 29 de julho de 1981.

O casal teve dois filhos: o príncipe William, duque de Cambridge, atualmente o primeiro na linha de sucessão ao trono britânico; e o príncipe Harry, duque de Sussex.

O casal divorciou-se em 1996 e um ano depois Diana morreu num acidente de viação em Paris, provocando uma grande comoção no Reino Unido.

Em 09 de abril de 2005, Carlos casou-se numa cerimónia civil com a divorciada Camilla Parker Bowles, com quem manteve uma relação extraconjugal, a qual só assumiu publicamente em 1999.

Em 10 de setembro de 2022 foi oficialmente proclamado rei, dois dias depois da morte da mãe, Isabel II, que completou 70 anos de reinado, o mais longo na história do Reino Unido.

Durante décadas, Carlos foi uma voz ativa na defesa do ambiente e sustentabilidade e do combate à poluição e alterações climáticas, mas enquanto rei está limitado nas intervenções em questões políticas.

Formalmente, o chefe de Estado tem poderes para dissolver o parlamento, declarar guerra ou vetar leis, porém estes ou não têm sido exercidos ou são-no a pedido do Governo.

Informalmente, o monarca tem o poder de diplomacia e influência, através do encontro com embaixadores ou outros líderes internacionais e a participação em eventos e cerimónias de interesse público ou nacional.

O Rei reúne-se semanalmente com o chefe de Governo, tendo nestes oito meses trabalhado com dois, Liz Truss e Rishi Sunak.

Em março, deslocou-se à Alemanha para uma primeira visita de Estado ao estrangeiro, após o cancelamento da passagem por França devido à instabilidade social.

Leia Também: Coroação 'modernizada' de Carlos III reflete evolução da sociedade

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.