A momondo.pt questionou 7.200 pessoas em todo o mundo, incluindo 397 Portugueses, e cerca de metade admitiu que, nesse caso, gostaria de saber mais sobre esse país ou até mesmo viajar até ao mesmo.

A equipa da momondo, que acompanhou o estudo global, ficou surpresa com o número de inquiridos que indicou ter interesse em descobrir mais sobre a sua origem geográfica ou até mesmo visitar alguns dos seus países de origem. “Quisemos explorar a forma como as pessoas reagiriam se descobrissem que têm mais antepassados geográficos em comum com outras pessoas à volta do mundo do que esperavam”, refere Miguel Gallo, Head of Markets da momondo.

“O nosso estudo revelou também que viajar nos torna mais tolerantes, uma vez que saímos e conhecemos outras pessoas e culturas, descobrindo que afinal não somos assim tão diferentes dos nossos vizinhos. Agora testemunhamos a forma como as viagens que os nossos antepassados realizaram ao longo dos séculos impacta os locais para onde gostaríamos de viajar atualmente”, acrescenta Miguel Gallo.

Análise ao ADN impulsiona um interesse crescente nos nossos antepassados
De acordo com a AncestryDNA, o maior laboratório de análise de ADN no mundo, desenvolvimentos científicos e tecnológicos tornaram possível que a maioria das pessoas descubra as suas origens. E isto é algo de grande interesse.

“Estamos atualmente a verificar um interesse crescente por descobrir mais sobre as muitas etnicidades que fazem parte de nós. Quando os nossos clientes recebem os seus resultados, desenvolvem muitas vezes uma paixão por explorar, e até mesmo visitar, a herança étnica que acabaram de descobrir. Estas pessoas demonstram um interesse cada vez maior na cultura, pessoas e geografia de onde os seus antepassados biológicos originaram”, afirma Brad Argent, representante da AncestryDNA.

53% dos Portugueses gostaria de saber mais sobre as suas origens
De uma forma geral, todos os países participantes no estudo global da momondo demonstraram interesse em saber mais sobre as suas origens. Portugal não é exceção, onde 53% dos inquiridos admitiram sentirem-se curiosos em saber mais sobre os seus antepassados e origens (a 7ª posição em 14, tal como os Espanhóis). Destes, 49% gostaria mesmo de entrar num avião para viajar até ao país da sua origem de forma a descobrir mais sobre os seus antepassados, cultura e população do país em questão. As nacionalidades no topo da tabela de países mais curiosos são a África do Sul, que lidera com uma percentagem de 74%, o Brasil (73%) e o México (69%). Os países menos curiosos são a Finlândia (41%), a Suécia (39%) e a Dinamarca (37%).

Interesse global pelas origens:
• 53% dos inquiridos gostaria de saber mais sobre os países e regiões das quais descobriram ser oriundos;
• 46% gostaria de viajar para os países dos quais descobriram ser originários;
• 22% dos inquiridos acredita que seria mais tolerante em relação às pessoas de países dos quais descobrissem ser originários;
• 19% dos inquiridos mudaria a sua visão sobre si mesmos se descobrissem, através do seu ADN, ser provenientes de novos países;
• 21% dos inquiridos não demonstrou qualquer interesse

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.