No território de Portugal continental, podemos encontrar um parque nacional, 13 parques naturais, nove reservas naturais e seis áreas de paisagens protegidas. Nos Açores, existem nove parques naturais, um por cada ilha. Na Madeira, conta-se um. Apesar de serem todos deslumbrantes, há, no entanto, alguns que, por uma ou outra razão, se destacam mais do que outros. Saiba quais são aqueles que não pode deixar de visitar.

1. Parque Natural do Alvão

O Parque Natural do Alvão situa-se na transição entre o Minho e Trás-os-Montes, nos concelhos de Mondim de Basto e Vila Real. As Fisgas de Ermelo, das maiores quedas de água da Europa, são a grande atração. É caracterizado por zona alta, granítica e zona mais baixa, de xisto, onde corre o rio Olo. No que se refere à fauna, há mais de 200 espécies referenciadas.

8 parques naturais que tem de conhecer

Além do lobo-ibérico, é comum observar gralhas-de-bico-vermelho, morcegos-de-bigodes, águas-cobreiras e exemplares de salamandras-lusitanas. Em termos de flora, registam-se cerca de 480 espécies, o que corresponde a uma grande riqueza e diversidade, com destaque para o carvalho, o azevinho, a erva-molar, a giesta, o tojo-gadenho e o rosmaninho.

2. Parque Nacional da Peneda-Gerês 

O Parque Nacional da Peneda-Gerês abrange 22 freguesias e é o único considerado como parque nacional. Tem uma enorme biodiversidade que atrai turistas de todo o mundo. Destaca-se pelo elevo forte e acidentado. É uma zona montanhosa atravessada pelos rios Lima, Minho, Cávado e Homem. O corso Capreolus Capreolus, que é também o emblema do parque, é um dos animais que por lá vive.

8 parques naturais que tem de conhecer

A par do esquilo-vermelho, é também habitat de morcegos. Das 15 espécies que lá existem, 10 ameaçadas. Os observadores de aves podem contar ainda com 147 espécies de aves. No que respeita à vegetação, é essencialmente marcada por carvalhal, turfeiras, matos, lameiros e lírios-do-gerês.

3. Parque Natural de Montesinho

Situa-se no alto nordeste transmontano e abrange os concelhos de Bragança e Vinhais. O Parque Natural de Montesinho é caracterizado por ter um dos enquadramentos geológicos mais complexos da Península Ibérica. Destacam-se, por lá, o rio Maçãs e o rio Sabor, entre vários outros. Terra de carvalhos,  da violeta-hirta, do gerânio-sanguíneo e do jasmim-dos-montes, também favorece o crescimento de orquídeas.

A toupeira-de-água, o lobo-ibérico, o veado Cervus Elephus, o corço Capreolus Capreolus e o gato-bravo figuram entre os animais mais comuns neste ambiente natural, assim como a lontra Lutra Lutra e o rato-das-lameiras.

4. Parque Natural do Tejo Internacional

O Parque Natural do Tejo Internacional situa-se no vale fronteiriço do rio Tejo, nos concelhos de Castelo Branco, Idanha-a-Nova e Vila Velha de Rodão. Caracteriza-se por estar no chamado Maçiço Antigo, com rochas graníticas e filolianas. Alberga várias espécies protegidas, incluindo a azinheira, o sobreiro, o lentisco, o medronheiro, o zambujeiro, a urze, o espinheiro-preto, o alecrim e o rosmaninho.

Este parque natural alberga 200 espécies de vertebrados e é um dos poucos locais onde se pode observar a cegonha-negra. No que se refere à fauna local, destaca-se ainda a lontra Lutra Lutra, o toirão Mustela Putoris, o abutre-preto e a águia-real, uma ave de rara beleza.

5. Parque Natural da Serra da Estrela

Abrange o Maciço da Estrela e estende-se pelos concelhos de Celorico da Beira, Covilhã, Gouveia, Guarda, Manteigas e Seia. O Parque Natural da Serra da Estrela ocupa uma zona montanhosa, com planaltos e rocha granítica. Em termos de fauna, tem uma grande diversidade de vida animal, com destaque para o búteo, ou águia-de-asa-redonda, a par da toupeira e da coruja-das-torres.

8 parques naturais que tem de conhecer

A largartixa-ibérica, a fuinha, a coruja-do-mato, o estorninho-preto, a água-cobreira, o gavião, o açor, o pica-pau, o lobo-ibérico e a toupeira-de-água são outros dos animais selvagens que têm aqui o seu habital, marcado por uma flora com características inéditas, distribuídas por três altitudes. Além de azinhais, há carvalhos, exemplares de pinheiro-bravo, giestas, zimbro e bidoeiro.

6. Parque Natural da Serra de São Mamede

Numa região montanhosa por entre os concelhos de Arronches, Castelo de Vide, Marvão e Portalegre, o Parque Natural da Serra de São Mamede é composto por xistos, granitos e calcários. Esta zona, atravessada pelos rios Xévora e Caia, é habitat natural da águia-de-bonelli, mas também de grifos, do abutre-preto, do chasco-preto, do milhafre-real, da cegonha-preta e de morcegos.

A lontra Lutra Lutra, o lagarto-de-água, o cágado mediterrânico e o sapo-parteiro-ibérico também co-habitam naquelas paisagens verdejantes, onde existem cerca de 800 espécies de árvores e arbustos. Além do sobreiro, há olival, vinha, figueiral, castanheiro, cerejeira, nogueira, aveleira, pinha, eucaliptal e erva-pinheira.

7. Parque Natural da Arrábida

O Parque Natural da Arrábida, uma cadeia montanhosa de 17.000 hectares, dos quais 5.000 são superfície marinha, que atravessa os concelhos de Palmela, Sesimbra e Setúbal. Este espaço apresenta centenas de cavidades cársicas com jazidas fósseis e pistas de dinossauros. A flor-dos-rapazinhos, o narciso, o tojo, as orquídeas, o carrasco e o rosmaninho integram a lista de flora que, por lá, mais se destaca.

800 espécies de árvores e arbustos

Em termos de fauna, com alguma sorte, os visitantes podem observar exemplares de morcegos-de-peluche, entre outras variedades deste mamíferos. A raposa Vulpes Vulpes, o corvo-marinho, a gineta, o toirão e a lebre também são muito comuns.

8. Parque Natural do Pico

É o maior parque natural dos Açores, compreendendo 22 áreas protegidas, com 156 quilómetros quadrados. A Montanha do Pico é o ponto mais alto de Portugal e o terceiro maior vulcão do oceano Atlântico. O canário e o tentilhão são as aves que mais se ouvem no Parque Natural do Pico, terra de azevinho, de cedro-do-mato, de rosmaninho, de tomilho-bravo, de milhafres, de estorninhos e de morcegos-dos-açores.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.