Os viajantes mais tradicionais que chegam à capital da Suécia não podem deixar de visitar o palácio real da cidade, que alberga cinco museus e é de estilo barroco italiano. Ir ao Museu dos ABBA para (re)descobrir a música, as roupas, os filmes e os musicais da mais famosa banda sueca, é outra prática comum, assim como fazer um passeio de barco pelos canais de Estocolmo. Afinal, a cidade não é mais do que a junção de 14 ilhas.

Passear pelo bairro Gamla Sta, conhecido também com a cidade velha, é outra das propostas dos guias da cidade. Este espaço, de origem medieval, foi o ponto de partida para a fundação de Estocolmo. Existem, no entanto, espaços e locais que os turistas mais clássicos tendem a perder. Descubra, de seguida, algumas das principais atrações alternativas a incluir forçosamente no seu roteiro se quiser fugir ao turismo de massas.

1.Fotografiska

É um museu dedicado exclusivamente à fotografia e os grandes nomes desta arte passam todos por aqui.

2. MegaMind

Sabe de onde surgem as ideias? No MegaMind, uma nova valência do Tekniska Museum, consegue-se explorar esse tema e aprender a treinar o cérebro para ser mais criativo. Esta é, sem dúvida, uma parte do museu estimulante para crianças e adultos.

3. Tjoget

É um restaurante, um wine bar e, imagine, uma barbearia. Os coqueteles são famosos, bem como a seleção de cervejas. Ao domingo serve também um afamado brunch.

4. Artipelag

É um centro cultural, onde a arte se encontra com a natureza. Tem uma galeria de arte, uma sala para todo o tipo de espetáculos, uma loja de design, um café e um restaurante, ambos de alma biológica e com vista para a marina.

5. Filippa K

É uma marca de roupa sueca que transmite na perfeição o minimalismo que caracteriza o país. As suas coleções, femininas e masculinas, são conhecidas pela simplicidade, pelo design intemporal e elevada qualidade dos materiais.

6. Woodstockholm

É uma loja de móveis, mas, também, um restaurante, cujo menu varia de acordo com a sazonalidade e com a disponibilidade dos produtos orgânicos. Aqui segue-se a máxima que diz que os olhos também comem, com uma apresentação esmerada dos pratos, mas um sabor ainda melhor. Os vinhos de pequenos produtores também são biológicos.

7. Bruno Götgatskacken

Um espaço que junta a moda à alimentação. De um lado, temos oito lojas de marcas suecas e não só, e, do outro, um restaurante-bar de comida asiática, onde se pode começar o dia com o pequeno-almoço e acabar a dançar.

8. DesignHouse Stockholm

Se quiser conhecer o trabalho dos melhores designers suecos, tem de ir a esta loja. Pode ver objetos recentes, mas, também, todos aqueles intemporais que marcaram a história do design, como o candeeiro Block de Harri Koskinen. Há um mundo a descobrir entre estantes, candeeiros, mesas, cadeiras, bicicletas e utensílios de cozinha.

8 atrações alternativas a não perder em Estocolmo

Texto: Rita Caetano

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.