Os guias de viagem tendem a mencionar apenas o lado mais tradicional da capital da Dinamarca, destacando A Pequena Sereia, a estátua que é o símbolo da cidade e foi inspirada na obra de Hans Christian Andersen, a par do Christiania, o bairro fundado pelos hippies com o seu casario de madeira colorida. O Open Air Museum, um dos maiores museus ao ar livre do mundo, que recria como se vivia no passado, é outra das atrações mais mainstream.

O jardim botânico da cidade, com 10 hectares e que se espalha por várias casas de vidro, é outra das atrações previsíveis, tal como a National Gallery of Denmark, onde estão expostas obras desde o renascimento aos nossos dias. Este museu tem uma das melhores coleções de quadros de Matisse. Para os mais alternativos, propomos 10 espaços que mostram a verdadeira aura urbana da cidade:

1. Design Museum

É uma verdadeira montra do melhor do design dinamarquês. As exposições sucedem-se e rendem homenagem a novas e menos novas correntes estéticas de relevo. A entrada custa cerca de 13 €.

2. Bakken

Está situado no Meatpacking District e é um dos locais para ir à noite para beber uma cerveja e ouvir música ao vivo. Agora também é possível comer no Bakken. Os menus custam, em média, 14 €.

3. Kihoskh

É uma espécie de mercearia com produtos orgânicos, conhecida por vender cervejas de todo o mundo. A sua própria cerveja, que também vendem no local por cerca de 6 €, é uma das mais apreciadas.

4. Wood Wood

Em 2002, três estudantes da Denmark’s Royal Design School lançaram a primeira Wood Wood com t-shirts de edição limitada e ténis. Hoje, é muito mais do que uma marca, é uma referência de estilo e atitude. Para descobrir as moradas das lojas que integram a actual rede, clique aqui.

5. Rubi

Bares especializados em cocktails são comuns na cidade. O Rubi é um deles e tem a fama de criar as melhores experiências aos seus clientes. An Apple Falls in the Rum é uma das novidades da carta de outono. Os cocktails custam, em média, 13 €.

6. Noma

É um dos melhores restaurantes do mundo e é conhecido pela nova cozinha nórdica, numa versão mais visceral. São os próprios cozinheiros que vêm à mesa explicar os pratos e a forma como se devem degustar. Os menus de degustação custam à volta de 220 €.

Veja na página seguinte: O bar de três pisos que serve cocktails irresistíveis

7. Lidkoeb

Mais um bar obrigatório em Copenhaga. Tem três pisos, um pátio e uma decoração muito ao estilo escandinavo, mas muito acolhedora, onde não faltam sequer duas lareiras. Tem um bar especializado em whisky, mas os cocktails também são famosos. Bebidas a partir de 12 €.

8. Royal Smushi Café

As tradicionais sanduíches dinamarquesas, smorrebrod, são o prato de assinatura deste café, com uma nova roupagem é certo e, muitas vezes, misturadas, com sushi. Aqui são chamadas de smushi e custam à volta de 6,50 €.

9. Ladyfingers

Seis designers dinamarqueses de joias juntaram-se para criar uma marca com peças únicas feitas à mão. Atualmente, as peças estão à venda na Ladyfingers pop-up shop no espaço Palermo Hollywood. Se não as encontrar lá, descubra a nova morada no site da empresa em www.ladyfingers.dk.

10. Nº2

É o irmão mais novo de um dos restaurantes mais conhecido da cidade, o AOC. À sua semelhança, segue a mesma linha de comida nórdica com os melhores ingredientes dinamarqueses e muitos crus. A sua lista de vinhos é extensa. Preços a partir de 33 €. Mais informações em www.nummer2.dk.

10 locais imperdíveis na sua próxima visita a Copenhaga

Texto: Rita Caetano