Tem um fascínio por Portugal, que percorreu de norte a sul numa viagem de carro. Além do vinho verde do Palácio da Brejoeira, em Monção, no Minho, que já visitou, Gustavo Santaolalla também não consegue resistir aos percebes. Antes de vir para Lisboa, onde ministra amanhã numa master class com um pocket show no Cineteatro Capitólio – Teatro Raúl Solnado, no Parque Mayer, avisou logo que queria ir comê-los.

Cantor e músico argentino, fundador do grupo Bajofondo, que também já atuou em Portugal, autor das bandas sonoras de filmes como "Babel", "Diários de Che Guevara" e "O segredo de Brokeback Mountain" e de séries da plataforma digital Netflix como "Narcos", Gustavo Santaolalla sobe ao palco a partir das 21h30. A entrada é gratuita. Ao contrário de outras ocasiões, não permanecerá no país durante muito tempo.

"Felizmente, tenho muito trabalho pelo que, infelizmente, desta vez, não vou poder ficar [para usufruir de Portugal]", admitiu, ontem à tarde, em entrevista exclusiva ao Modern Life. "Nos últimos anos, houve uma série de fatores, alguns deles familiares, que me impediram de vir mais à Europa, ao contrário do que acontecia antes, mas espero que as coisas mudem para que possa voltar a vir uma vez por ano, pelo menos", desabafa.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.