O alho, um ingrediente muito consumido e apreciado pelos portugueses, pode ser utilizado como defensivo agrícola natural, pois contém alicina, uma substância que tem propriedades antisséticas, muito útil no combate a pragas e doenças de plantas e culturas. Assim, podemos facilmente extrair o seu óleo natural por maceração, misturando um quilo de alho com cinco litros de água da chuva, 100 gramas de sabão picado e óleo de linho ou de peixe.

Este biopesticida é muito utilizado contra pragas como a lagarta da maçã, os ácaros, os pulgões e a mosca da cenoura e da cebola, mas também é recomendado para doenças comuns, como o míldio e a ferrugem. Segundo os especialistas, não mata minhocas nem destrói enzimas e é inofensivo para quase todos os auxiliares. A sua plantação entre determinadas culturas, nomeadamente macieiras e morangueiros, também funciona como repelente.

Há entendidos que defendem que a sua ingestão faz libertar um odor corporal que afasta os insetos, recomendando a sua ingestão em locais próximos de lagos e águas paradas nos meses mais quentes. Se aprecia este alimento, rico em vitaminas como a B1, a B6 e a C, ácido fólico, cálcio, cobre, ferro, enxofre e zinco, utilize-o também regularmente na sua alimentação, pois reforça a imunidade, combate inflamações e evita o depósito de gordura nas artérias.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.