Primavera, o tempo do emergir e florir das precisas e preciosas sementes que foram originadas na profundidade curadora, nua e crua do inverno.

A manifestação de novos começos.

A natureza desperta, a vida emerge da e na Terra. Dentro e fora.

Nos jardins do nosso peito, nas florestas das nossas almas, nos mares das nossas emoções.

Nos jardins, florestas e mares da nossa Mãe. Dentro e fora. Terra.

O que é importante para cada um de nós ser e realizar neste ciclo?

Como queremos emergir como indivíduo e como Humanidade?

Como podemos iniciar a ação neste momento?

É tempo de emergir. A dança nos céus também assim exigirá.

A dança dos planetas emanará persistentemente uma melodia exigente de libertação de velhos padrões, velhas estruturas, velhos pré-conceitos, velhas formas de viver, velhas formas de servir, velhas formas de aprender, ensinar e relacionar.

Em breve a esta melodia juntar-se-á uma voz indescritível de potente, que tocará e acordará sentimentos e emoções inexplicáveis de profundidade, amor, compaixão, abertura e sincronia para com o todo.

Assim eu leio a dança dos céus, como se manifestará na Terra… sejamos Humanos e saibamos honrar esta oportunidade.

Coragem e Amor.

Nádia NadZka

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.