NAMO NAMAHA!
Tantas coisas foram já ditas neste nosso mundo a respeito do amor incondicional, até por Grandes Mestres da Humanidade, que deviam ser respeitados pelas opiniões sugeridas e pelos gestos proclamados sobre esta matéria que acabaram por se tornarem numa simples terminologia ou mero parecer opinativo, ou então, uma pertença de uma causa, que exige de todos um enorme esforço e, às vezes, até um grande e poderoso bem como singular fingimento de quem tem a coragem de o praticar. Mas, em abono da verdade, quando alguém alcança este especial estado chamado amor incondicional, simplesmente não pensa nele. Pois, realmente, amar realmente não é como conhecer uma qualquer coisa e depois aplicá-la. Portanto, amar incondicionalmente, também não significará que não se vejam ou reconheçam certas situações e que não se possam ter opiniões salientes sobre elas. Também, não quer dizer, de igual forma, que as possamos não evitar. Não significa, muito menos, enganar-nos a nós mesmos ou sermos inconscientemente irresponsáveis.

É muito bom ter a sincera e profunda intenção de amar apesar de qualquer coisa, mas, contingentemente, dever-se-á abandonar o velho conceito de amor como um preceito ou mandamento. Pois, o amor, isto é, realmente o verdadeiro AMOR, não é uma mera acção nascida como qualquer coisa “querida”, “fofinha” ou simplesmente “amorosa”. É, efectivamente, um estado de Ser. É, realmente, um estado natural. Tem mesmo que ser um estado natural, senão será sentenciado a ser forçado ou, então pior que isso, será apenas uma arriscada e altamente danosa afectação de uma mente que, tal como muitas vezes afirmo, se corrompe facilmente de várias formas e de diversos feitios, sem que possamos por vezes dar conta disso mesmo.

Por exemplo, dizer subitamente a alguém que ele ou ela tem que amar incondicionalmente é, como dizer a uma pessoa que está sentada no primeiro degrau de uma escada, que ela tem que pular instantaneamente para o degrau do topo. Ora, essa pessoa, poderá eventualmente não estar no topo da escada. Estará apenas no primeiro degrau, ou no segundo ou até terceiro. Quando ela, devidamente, achar-se no último degrau da escadaria, então nada precisará ser aconselhado a respeito disso mesmo.

Veja na próxima página a continuação do artigo..

Tal, como o tema sobre o Amor Incondicional, temos, também, a grande questão ou matéria sobre o sentimento da GRATIDÃO. O Senhor Krishna, entidade que pertence ao Grande Panteão das Divindades Hindus, ensinou que "o ego humano deve morrer para que nasça o EU”. E Jesus, o Nazareno, proferiu que “temos que perder a vida a fim de conquistá-la”.
Ora, o melhor a fazer, quando as pessoas enfrentam o desafio da mudança, seja ela qual for, é de forma genuína agradecer por toda e qualquer forma de mudança sofrida, mesmo aquela que pareça ser a mais complicada, pois, a gratidão é a energia que faz autênticos e elevadamente poderosos prodígios em todas as dimensões da vida humana. Qualquer que seja a modificação aguentada com a necessária paciência e percepção da sua verdadeira causa, a princípio poderá provocar uma série de sentimentos contraditórios devido ao comodismo ao qual o homem se agarra severamente, até às suas aparentemente reais sensações angustiantes, por isso é que o indivíduo vulgar tenta proteger-se da realidade, às vezes fingindo não observar as mudanças que se operam na sua própria vida ou, simplesmente, contradizendo-as, e, até mesmo, arrumando desculpas e, declaradamente, negando-as com toda a força da sua pseudo razão.

Mas, há um outro aspecto que é importante que saibam e tenham consciência de que ele existe, pois têm o utilizado por muito tempo de forma inconsciente.

Algo a que explicamos como portal de conexão com formas energéticas de pensamentos. Este tipo de portal é aberto quando salientam focando a atenção e o pensamento em determinados tipos de situações, quando praticam os Mantras (Cânticos), a Respiração Holotrópica e a Meditação Vipassana que este nosso Centro desperta todas as semanas. Particularmente, quando os assumidos e reais praticantes põem a sua atenção e dão poder ao positivismo, que dá desfecho a qualquer tipo de medo ou fobias, às ondas de energias com frequências vibracionais menos elevadas, que, efectivamente, circundam o mundo e a sociedade onde estamos inseridos.

Veja na próxima página a continuação do artigo..

Deverão, pois, todos os praticantes deste centro saber sem qualquer tipo de incerteza ou perplexidade que, quanto a tudo o que já existe de Karma negativo (energia qualificada de forma equivocada) se torna mais forte por via ainda da extrema falta de atenção que, cada uma das pessoas não praticantes - ou pura e simplesmente desatentas, a esse tipo de energias dispensa ao longo da sua vida diária, porque, paradoxalmente, apesar de tanto ser dito e desperto sobre esta matéria, residem comodamente instaladas numa situação mental e neural por trabalhar e disciplinar, absolutamente concentradoras e dinamizadoras, que só credita fazer acontecer tudo o quanto possa dar à própria vida do ser humano, indisciplinado e sem sentido de ética apropriado, tudo o quanto seja negativo e de menos propício à felicidade e à harmonia - a que, realmente, TODOS TÊM DIREITO!

Por Favor, não percam mais energia desperdiçada e o vosso precioso tempo evolutivo neutralizado com essas forças energéticas de poderosa subjugação e de terrível falta de prosperidade e saúde abundante.

De novo, enfaticamente por certo, aqui repetidamente lembro-vos: usem o vosso poder divino de AMOR INCONDICIONAL e a vossa extraordinária capacidade de serem GRATOS e mostrarem a sublime e salutar habilidade que todos os seres humanos possuem, caso assim o desejem realmente materializar, e sintam sobre esta matéria muito importante para os dias de hoje, necessária e importante sensibilidade de manifestar, a GRATIDÃO que o mundo em geral e, muito particularmente, todo o SER HUMANO QUE CANALIZA – até, e porque não, o próprio Centro “Tsong-Kha-Pa – Flor de Lótus, a coadjuvação ou a assistência para se poder condignamente traçar um renovado Mundo Novo e uma Nova Era de Interdisciplinaridade e Reciprocidade Humanas que, tanto disso temos absoluta indispensabilidade e profunda necessidade de comprovação, e que, nomeadamente, e é preciso não esquecerem esta veracidade insofismável, lhes emprestará o alento e a mais absoluta conjuntura de não se deterem ante nada que os possa tentar impedir, nem sequer a tal aparente e, por vezes, tão fria e desumana inexistência dos aspectos importantes acima referidos!

Veja na próxima página a continuação do artigo..

TUDO ISTO, E FELIZMENTE PENSO QUE PARA UMA GRANDE MAIORIA DOS ALUNOS ANTIGOS, que muito teria gosto em encontrá-los antes da minha partida para o oriente, PARA VOS DIZER QUE AMANHÃ HAVERÁ UMA SESSÃO COM A MINHA PRESENÇA, PARA A QUAL, PEÇO A VOSSA MAIOR E MAIS EXCELSA COMPARÊNCIA E RESPECTIVA COADJUVAÇÃO, PARA QUE O CENTRO “TSONG-KHA-PA” – FLOR DE LÓTUS TENHA RAZÃO DE PLENAMENTE EXISTIR EM TERRAS DE ZARCO E, NOMEADAMENTE, PARA QUE O ESFORÇO DA SUA MANUTENÇÃO SEMANAL E MENSAL, TENHA REALMENTE A FINALIDADE DESEJADA, QUE É, O DESPERTAMENTO DE TODOS OS SERES DE BOA VONTADE QUE TÊM TANTO PARA FAZER NESTE MUNDO DE SOFRIMENTO E DE INCOMPREENSÕES INDIGNAS DO SER HUMANO QUE BUSCA A ESPIRITUALIDADE, PARTICULARMENTE QUANDO ASSUME, PARA NOSSA PRÓPRIA ADMIRAÇÃO E PERPLEXIDADE, NENHUM DIGNIFICANTE E HUMANO COMPROMETIMENTO E, DESIGNADAMENTE, COMPROMISSO PARA COM A ASSIDUIDADE E PONTUALIDADE DE UMA PRAXE QUE DEVIA SER DIGNA DO SEU REFLECTIDO E MUITO NOBRE CUIDADO – AMOR INCONDICIONAL E GRATIDÃO!

Particularmente, quando agora estão a maioria das pessoas imbuídas de novo nos preparativos de mais uma Festa Natalícia, na qual, a obrigatória e absoluta indispensabilidade das ocasiões para a famosa e civilizacional troca de presentes, serviço de jantaradas com as guloseimas respeitantes, os conhecidos e muito discutidos aprumos nas vestimentas a usar, as frases repetidas e, muitas vezes, irreflectidas da temporada em questão, a notável filantropia de pouca durabilidade, o perdão e a desculpa, até entre famílias, de pouca permanência, enfim - as praxes que pertencem a um passado que está agonizante, cumprem um “ritual” no qual o sentimento de AMOR INCONDICIONAL e da GRATIDÃO que deviam incidir sobre o valor da vida humana neste nosso mundo, quase já não existe, tendo dado lugar à grande indústria e à comercialização de tudo o quanto aquilo que não pode jamais ser negociado ou forçosamente concedido; mas, simplesmente, SENTIDO e realmente INTERNAMENTE VIVENCIADO através de uma prática diária séria, honesta e necessariamente posta ao serviço de todos na mais absoluta igualdade e franqueza de gesto e pensamento!

OM SHANTI!
NAMASTE!

Lama Khetsung Gyaltsen Rinpoche
Carlos Amaral

Veja as entrevistas com o autor no Programa SAPO Zen:

Convidado Carlos Amaral

O Autor:

Carlos Amaral, Venerável Lama Khetsung Gyaltsen

Mestre em Naturopatia;Especializado em Medicina Ortomolecular; Medicina Homeopática; Medicina Homotoxicológica; Medicina Ayurvédica e Tibetana;Doutorado em Religiões Comparadas e em Metafísica;Investigador em Psicologia Transpessoal & Regressão Memorial;Professor de Budismo, Meditação Tibetana, Raja-Yoga, Kryia-Yoga e Karma-Yoga; Autor e Palestrante.

Contactos:

email:carlos.amaral@netvisão.pt

http://www.tsong-kha-pa.com/index.hmtl

967 552 386
912 120 868

Coordenação de Conteúdos:
Heloisa Miranda
email: sapozen@sapo.pt
Veja o programa SAPO Zen: zen.sapo.pt

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.