Virgem destaca-se por ser um dos signos mais recatados do Zodíaco, em sentido geral. Os seus nativos tendem a ser pessoas discretas, a menos que outros elementos no seu Mapa Astral contrariem essa tendência, e caraterizam-se pelo seu perfecionismo e rigor. Têm muito medo de falhar e um notável sentido de serviço, que os faz serem prestáveis e empenhados nas suas metas.

Esta energia obriga a Lua Cheia — sempre a fase mais exuberante do ciclo lunar — a ser contida. Ao mesmo tempo, o Sol encontra-se num dos signos mais misteriosos e introspetivos do Zodíaco, Peixes.

O Sol é caloroso e expansivo, Peixes é tímido e introvertido. No dia 18 de março teremos, pois, uma Lua Cheia de opostos, que nos desafiará a equilibrar as nossas próprias contradições, dois dias antes do Equinócio da primavera, uma das duas datas-chave do ano, em que a energia se equilibra entre o dia e a noite, a luz e a sombra, dentro e fora de nós.

O equinócio da primavera corresponde ao dia em que as horas de luz solar têm exatamente a mesma duração da noite. A partir dessa data, os dias vão sendo gradualmente maiores, até chegarmos ao dia mais longo do ano, que é o Solstício de Verão. Os equinócios são datas em que a necessidade de equilíbrio está em destaque: equilíbrio entre a ação e a espera, entre a expansão e o recolhimento, entre tudo aquilo que está associado à luz e o lado mais sombrio que todos temos.

Este ano, dois dias antes do equinócio da primavera, que ocorre a 20 de março, temos a Lua Cheia em Virgem, no dia 18 de março, e também ela é um jogo de contrastes.

A Lua e o Sol encontram-se em signos que não se sentem confortáveis com a sua energia:

— a Lua Cheia está em Virgem, um signo essencialmente prático e racional, que se sente pouco à vontade com a energia lunar, que apela à emotividade, à imaginação, à imprevisibilidade, à intuição e a muito que não pode ser explicado por factos concretos;
— o Sol está no signo Peixes, que tende a ser emotivo e introspetivo, misterioso e sonhador, não sendo naturalmente expansivo e extrovertido, qualidades que o Sol sempre exalta.

Assim sendo, esta Lua Cheia desafia-nos a encontrar um novo equilíbrio dentro de nós próprios, no qual sejamos capazes de conciliar os opostos que se se contradizem, mas que fazem parte de nós, e encontrar através deles características que, fazendo de nós pessoas únicas, se tornam em qualidades e forças que possuímos e que devemos saber usar a nosso favor.

Na Lua Cheia em Virgem, é provável que se sinta mais inseguro em relação à sua competência e à capacidade que tem para cumprir com as responsabilidades que recaem sobre si. Virgem procura sempre dar o seu melhor e aponta para a excelência, razão pela qual é muitas vezes incompreendido pelos outros, por ser muito crítico e exigente. Onde há alguma coisa que precisa de ser feita, Virgem faz, sem alarido, mas espera que os outros pelo menos respeitem e valorizem o seu esforço, se não o ajudarem.

Esta energia é agora posta em evidência durante os próximos dias e, como tal, a Lua Cheia em Virgem é ideal para:

— organizar a sua vida;
— organizar o seu trabalho, planificando as suas tarefas, de forma a rentabilizar melhor o seu tempo;
— organizar a sua casa, cuidando para que o ambiente que o rodeia esteja limpo não só a nível físico como, também, no domínio energético;
— fazer análises e exames de rotina, pois Virgem é um dos signos que mais se preocupa com a sua saúde (os seus nativos têm, até, a fama de serem hipocondríacos);
— cuidar melhor da sua alimentação, eliminando exageros;
— iniciar um plano de treino;
— definir as suas metas, pois conseguirá ter foco e maior poder de concentração, sem se deixar levar por devaneios.

No reverso da medalha temos o Sol, oposto à Lua, que está em Peixes, e que chama a nossa atenção para a importância de vermos as pessoas, as circunstâncias e as situações para lá daquilo que elas nos mostram, para além do óbvio e do imediato.

Peixes tem uma forte capacidade de se colocar na pele do outro e de captar as vibrações energéticas mais subtis do espaço onde se encontra, percebendo as emoções dos que o rodeiam e pressentindo aquilo que deve fazer. Esta energia também está agora em especial destaque, e ela complementa as ações que nos dispusermos a levar a cabo sob a influência da Lua Cheia em Virgem.

O Sol em Peixes lembra-nos que a intuição e a emoção nos distinguem dos outros e trazem-nos aptidões que, usadas a nosso favor, nos dão um conhecimento mais profundo a respeito das situações e nos ajudam a fazer escolhas mais conscientes.

A Lua Cheia em Virgem é ideal para fazer rituais para limpeza energética e para fortalecer a sua saúde, assim como para fazer rituais para ter mais estabilidade a nível profissional.

As defumações são especialmente aconselhadas neste período, por usarem o poder de limpeza energético das plantas e porque Virgem que pertence ao Elemento Terra e que tem uma energia que está especialmente ligada à Natureza.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.