A ameaça de extinção a plantas e animais continua a crescer a olhos
vistos.

Recentemente, a UICN (União Internacional para a
Conservação) revelou a actualização da Lista Vermelha.

Das 47.677
espécies registadas, 17.291 encontram-se ameaçadas de extinção.

De acordo com o documento divulgado pela mesma organização,
estão ameaçados 21% de todas as espécies de mamíferos, 30% dos
anfíbios, 12% das aves, 28% dos répteis, 37% dos peixes de água doce,
70% das plantas e 35% dos invertebrados. «É cada vez mais claro e evidente que está a formar-se uma
séria crise de extinções», afirma Jane Smart, directora do Grupo de
Conservação da Biodiversidade da UICN, em comunicado.

Em Janeiro de 2010,
arrancou o Ano Internacional da Biodiversidade. Mas a análise mais
recente da Lista Vermelha da UICN mostra que a meta para este ano de
reduzir a perda de biodiversidade não será alcançada.

«Já é
altura de os Governos começarem a falar a sério sobre a conservação
das espécies e colocar a questão no topo das suas agendas para o
próximo ano. Estamos a ficar sem tempo», sublinha a responsável.

A Lista Vermelha da UICN revela que dos 5490 mamíferos
do planeta, 79 estão extintos ou extintos na natureza, 188 estão
«criticamente ameaçados», 449 estão «ameaçados» e 505 estão
«vulneráveis». Agora, esta lista tem 1677 espécies de répteis, 293 das
quais acrescentadas este ano.

No total, 469 estão ameaçadas de
extinção e 22 já estão extintas ou extintas na natureza.
«Os répteis do planeta estão, sem dúvida, a sofrer, mas a situação
pode ser muito pior do que parece», comentou Simon Stuart,
responsável pela Comissão da UICN para a Sobrevivência das Espécies.

«Precisamos de uma avaliação de todos os répteis para compreender
a gravidade da situação. Mas não temos os dois ou três milhões de
dólares para a fazer», salientou. Actualmente, 1895 das 6285 espécies de anfíbios estão em perigo
de extinção, tornando-os no grupo mais ameaçado.

Destes, 39 estão
extintos ou extintos na natureza, 484 estão «criticamente ameaçados»,
754 estão «ameaçados» e 657 estão «vulneráveis».
No que diz respeito às plantas, das 12.151 espécies na Lista
Vermelha, 8500 estão ameaçadas de extinção, com 114 já extintas ou
extintas na natureza.


Veja na página seguinte: As plantas mais ameaçadas

No que se refere às plantas, botânicos britânicos anunciaram recentemente ter
reunido sementes de 10 por cento das plantas mais
ameaçadas do planeta e que vão constituir a primeira
fase da criação de um banco de sementes com o
objectivo de preservar a biodiversidade mundial.

O Banco de Sementes do Milénio, situado em Kew
Gardens, Londres, conseguiu recolher 24.200 espécies
de plantas selvagens, após nove anos de colecta levada
a cabo com a colaboração de 54 países.

Entre 60 mil e 100 mil espécies de plantas estão
ameaçadas de extinção, ou seja, um quarto das
espécies conhecidas, o que se deve sobretudo à
desflorestação, segundo os responsáveis dos Jardins
Botânicos reais. Os Jardins Botânicos de Kew fixaram,
agora, como meta guardar 25 por centos das plantas
até 2020.

Texto: Luís Melo

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.