Nascido no seio de uma família de professores lituanos, Artúras Tamasauskas cresceu rodeado de música e de arte, o que muito provavelmente o terá estimulado a escolher o mundo artístico. Formou-se em técnicas de arte aplicada na Telsiai Fine Art Technical School há 30 anos, em 1989. Trabalhou, depois, durante vários anos, no complexo de arte que existe na cidade de Klaipéda, na Lituânia, onde se fixou e constituiu família.

Dedicou-se, seguidamente, à decoração de interiores durante mais de uma década. Há vários anos, descobriu o steampunk, um subgénero de ficção científica que incorpora elementos tecnológicos em conceitos visuais e estéticos das máquinas industriais do século XIX. "É uma forma de arte muito estranha, cheia de invenções e soluções inesperadas, que me dominou totalmente", assume Artúras Tamasauskas.

"Uso os mais diversos materiais para trabalhar", conta ainda o artista plástico, que encontra normalmente a matéria-prima com que trabalha em armazéns e antiquários e até mesmo no lixo. "É, para mim, um prazer transformar uma peça inútil que foi deitada fora, dar-lhe a oportunidade de existir de uma nova forma, como se eu desse continuidade à sua existência em forma de expressão artística", admite o lituano.

Para promover o trabalho artístico que desenvolve, Artúras Tamasauskas recorre frequentemente à internet e às redes sociais, onde é seguido por milhares. Além da Lituânia, há apreciadores de steampunk e colecionadores dos Países Baixos, da Alemanha, dos EUA e da Austrália que já adquiriram esculturas suas. Descubra, na galeria de imagens que se segue, algumas das criações originais deste artista plástico.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.