Ainda não têm 20 anos mas já são seguidas por milhões. As marcas disputam-nas, as admiradoras copiam-nas e os fãs masculinos (e não só) apaixonam-se por elas. Com a massificação da internet e das redes sociais, emergiu uma nova geração de adolescentes que, com mais ou com menos talento, pela originalidade ou pela filiação, encontrou nos ecrãs dos telemóveis, computadores e tablets um palco para brilhar.

Em Portugal, Bárbara Bandeira, filha do cantor Rui Bandeira, é uma das mais populares. Só no Facebook e no Instagram, soma mais de 616.000 seguidores. Daniela Svedin Figo e Martina Figo, filhas do ex-futebolista Luís Figo e da antiga manequim Helen Svedin, também figuram na lista que lhe apresentamos na galeria de imagens que se segue, tal como sucede com Victoria Iglesias e Cristina Iglesias, filhas do cantor Julio Iglesias.

Anualmente, desde 2012, a 11 de outubro, assinala-se o Dia Internacional da Rapariga. A data foi instituída em 2011 pela Organização das Nações Unidas, através da resolução 66/170, com o objetivo de promover a proteção dos direitos das raparigas de todo o mundo e de acabar com a discriminação e a violência que estas ainda sofrem, como é o caso de Jazz Jennings, que nasceu rapaz no dia 6 de outubro de 2000, em South Florida, nos EUA.

Filho de judeus, tinha cinco anos quando lhe diagnosticaram disforia de género. Na altura, a divulgação pública da sua condição levou a que fosse apontado como a pessoa transgénero mais nova de sempre. Atualmente com 19 anos, continua a comportar-se em público como rapariga, à semelhança do que sucede desde a idade escolar. Em entrevista à conceituada jornalista Barbara Walters assumiu que sempre se sentiu atraída por rapazes.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.