iniciativa da World Wildlife Fund (WWF) e da Associação Natureza Portugal (ANP) levada agora a cabo em Portugal nasceu em 2007, em Sidney, na Austrália, quando 2,2 milhões de pessoas e mais de 2 mil empresas apagaram as luzes por uma hora numa tomada de posição contra as alterações climáticas.

Ano após ano, a Hora do Planeta tem vindo a crescer para se tornar num movimento de sustentabilidade global, contando agora com mais de 3,5 mil milhões de pessoas em 190 países e territórios a mostrarem o seu apoio a esta causa ao desligarem simbolicamente as suas luzes.

No último sábado de março, casas, ruas, edifícios e monumentos apagam as suas luzes na Hora do Planeta, criando um impacto impossível de ignorar. Este ano, o projeto promete criar ainda mais impacto no mundo digital através do primeiro "holofote virtual" da Hora do Planeta.

"Vamos apagar as luzes e pôr um foco no planeta, por um futuro com mais água para todos" é um dos motes defendidos em 2021 pela ANP/WWF.

Em Portugal, há já 108 municípios parceiros da iniciativa, que conta ainda com o apoio de 8 empresas e 24 organizações.

Ângela Morgado, diretora executiva da ANP/WWF, frisa que "historicamente, a Hora do Planeta junta cidadãos, organizações e empresas conscientes da urgência climática em que vivemos, e sobretudo do poder que cada um tem na mitigação das alterações climáticas". "Portugal está a viver para além da água que tem e este cenário vai piorar com o agravamento das alterações climáticas, razão pela qual as questões relacionadas com Água devem preocupar-nos a todos. Acreditamos que devem ocupar um lugar cada vez maior nas discussões públicas", acrescentou.

"Ecossistemas saudáveis são essenciais para sociedades prósperas, equitativas e sustentáveis. O atual modelo socioeconómico está a provocar a destruição devastadora da natureza, que por sua vez aumenta a nossa vulnerabilidade a pandemias, acelerando as alterações climáticas e colocando em risco os meios de subsistência", afirma, por outro lado, Marco Lambertini, diretor da WWF Internacional.

Lambertini diz também que "2021 é um ano crucial para a humanidade". "Com o mundo a tentar recuperar da devastação da pandemia da COVID-19 e a reconstruir-se, precisamos de colocar a natureza no centro dos nossos esforços de recuperação para as nossas economias e sociedades", frisa.

Como participar?

Dia 27 de março, das 20h30 às 21h30, apague a luz e ligue-se ao planeta.

- No dia 27 de março, às 20h30, a Associação Natureza Portugal (ANP/WWF) vai publicar nas redes sociais da ANP/WWF (FacebookInstagram e Twitter) um vídeo exclusivo da Hora do Planeta 2021;

- O seu papel? Partilhá-lo ao máximo, taggando a ANP/WWF e usando as hashtags #EarthHour #HoradoPlaneta;

- Partilhe nos seus stories e feed, retweete-o e envie-o por mensagem a amigos e familiares ou identifique-os nos comentários dos nossos posts;

- Mesmo com as circunstâncias atuais, esta é uma oportunidade incrível para criar impacto – online e através da casa de cada habitante do planeta.

Ao invadir o mundo digital com este conteúdo único, vai fazer com que a Hora do Planeta não passe despercebida e chegue mesmo àqueles que não estão tão alerta para a crise climática.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.