“A iminente escassez de energia torna necessárias as restrições na iluminação”, salientaram as autoridades municipais de Linz, capital da região da Alta Áustria, em comunicado divulgado hoje.

Esta é apenas uma primeira medida, mas que deve servir de sinal, a que se vão seguir outras, adiantou no texto o autarca da idade, com 210 mil habitantes, Klaus Luger.

O desligar das iluminações externas vai incidir sobre 31 edifícios, incluindo o velho e o novo edifício da Câmara, as pontes sobre o Danúbio, as igrejas e as árvores dos parques que costumam estar iluminadas à noite.

“Dei instruções à direção das empresas municipais para que encontrem poupanças adicionais”, tanto no aquecimento como na eletricidade, disse ainda o autarca.

Martin Hajart, responsável pela iluminação pública, disse que está consciente de que ninguém quer passear por uma cidade escura a altas horas da noite e que “a iluminação dos edifícios tem também um importante efeito turístico para a cidade” de Linz.

“Contudo, a situação atual torna necessário que reajamos e enviemos um sinal importante sobre a poupança de energia. Também se pede à população que tome atenção à poupança de energia”, acrescentou.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.