Quem nunca pensou: "Preciso mesmo de fazer obras, mas por onde começo?" Planear uma obra requer tempo e muita paciência. No entanto, um bom planeamento evitará muitas dores de cabeça, tornará todo o processo mais rápido, mais fácil, mais tranquilo e, principalmente, mais económico.

Evite contratempos e prepare-se devidamente, com a devida antecedência, para todo o processo. Eis cinco dicas da arquiteta Mara Lourenço da Espaços Renovados que lhe vão permitir planear uma obra com sucesso.

1. Definir um limite para o orçamento

É muito importante ter consciência da sua disponibilidade financeira. Seja realista. Enganar-se a si próprio é o primeiro passo para que tudo corra mal.

Claro que o desejo de fazer tudo novo, de ficar com um espaço digno de revista, é tentador. No entanto, se o budget apenas dá para a cozinha, não se iluda. É preferível fazer por etapas.

Seja fiel a este ponto, mas não se esqueça que, no decorrer da obra, poderá haver surpresas menos boas, como canos perfurados ou mosaicos novos partidos, por isso tenha sempre um valor de reserva.

2. Saber exactamente o que se pretende fazer

Lembre-se que alterar uma obra a meio vai encarecê-la. Por isso, no momento em que avançar, tenha já definido tudo o que realmente quer fazer.

O Pinterest é uma boa plataforma para se inspirar, onde poderá escolher os acabamentos e todos os detalhes da decoração.

Mas tenha atenção pois muito do que não se vê, por norma, é onde se gasta mais dinheiro, como é o caso da canalização ou electricidade. Não basta ter uma cozinha maravilhosa e ultra moderna se toda a canalização está obsoleta, prestes a rebentar.

3. Saber quem faz o quê

Esta é provavelmente a parte mais difícil de todo o processo. Ao se aventurar sozinho na sua obra, terá que saber gerir todas as equipas. A mão de obra é o fator essencial para ter uma remodelação bem sucedida.

Todos têm que estar devidamente calendarizados para que o processo corra bem e não hajam atrasos. Neste campo, a compra dos materiais na quantidade certa é um ponto muito importante. Agendar com o ladrilhador num dia e o material só chegar à obra na semana seguinte não é opção.

Com um bom projecto em mãos é possível saber com precisão quais os materiais e as quantidades certas que vão ser precisas. Ou seja, deve saber se há em stock ou se será necessário encomendar aquilo que necessita e definir todas as questões práticas e logísticas com a devida antecedência.

4. Pedir orçamentos

Peça sempre três orçamentos. Nem mais nem menos. Se pedir a mais vai fazer com que se disperse nos valores, se for a menos não conseguirá ter uma matriz de comparação credível.

Neste ponto terá que ser crítico: um orçamento caro pode não significar uma boa obra (e o inverso também se aplica). E o amigo do amigo poderá não ser uma boa solução para a sua obra.

Confirme se todos os pontos dos orçamentos são equivalentes. O mais barato poderá estar a omitir muitos dos trabalhos, colocando para depois os “trabalhos extra orçamento”, que mais tarde vão aumentar o valor final.

Para uniformizar tudo, faça uma lista daquilo que pretende e envie para as diversas empresas com o pedido de orçamento.

5. Manter a calma

Vai haver pó, vai haver dores de cabeça e vai haver ruído. Mas se levar o processo com calma, tudo se resolve. Há sempre imprevistos numa obra, no entanto, a grande virtude é saber ultrapassá-los.

Lembre-se que se achar que é uma tarefa demasiado pesada, há sempre a possibilidade de contratar um profissional. Alguém que tenha experiência em planear e gerir toda a obra. É mais caro? Sim provavelmente, mas por vezes o tempo ganho é mais valioso que tudo.


Saiba mais sobre Mulheres à Obra aqui.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.