Analise as poupanças dos últimos meses

As famílias que não perderam rendimentos acabaram por ter uma melhoria da sua situação financeira. Em tempo de confinamento deixámos de ter um conjunto de despesas. Por exemplo, gastamos menos em transporte, parquímetros, alimentação fora de casa. Podemos também pedir um desconto no seguro automóvel porque a sinistralidade baixou bastante.

Se deixámos de gastar este dinheiro, para onde é que ele foi? Terá ficado parado na nossa conta bancária ou teremos encontrado outra fonte de gastos? Por que não aproveitar esta redução de custos para constituir o seu fundo de emergências, pois certamente que irá precisar dele em breve?

Pediu moratórias?

Muitas famílias pediram moratórias nos seus créditos. As moratórias das instituições financeiras já terminaram ou estarão para terminar em breve, enquanto as do crédito habitação vão-se manter por mais um tempo. Mais uma vez a pergunta repete-se. Para onde foi o dinheiro que deixámos de pagar no crédito habitação? Sabia que uma parte importante das pessoas que pediu moratória no crédito habitação não tinha necessidade de o fazer? Infelizmente muitas delas tiveram queda de rendimentos e a moratória ajuda. No entanto, para quem não está nesta situação, por que não aproveitar a redução da prestação do crédito habitação para amortizar créditos de curto prazo (mais caros) ou para aumentar as poupanças?

O que fez às suas poupanças?

De acordo com os dados oficiais a poupança das famílias aumentou bastante com o confinamento. Em momentos de incerteza tendemos a contrair as nossas despesas e a adiar alguns investimentos. Infelizmente, este aumento das poupanças vem acompanhado por uma queda nas taxas de remuneração que os bancos nos proporcionam. Dito isto, sabia que há companhias de seguros a remunerar o seu dinheiro, em aplicações com capital e taxa de juro garantida? Por que não fazê-lo e com isso aumentar o seu pé-de-meia?

É certo que estamos numa situação que pode vir a complicar-se bastante nos próximos tempos. Não nos interessa tanto os indicadores económicos, porque cada um de nós, individualmente, não tem impacto sobre eles. Temos impacto, contudo, naquilo que fazemos ao nosso dinheiro. Com estas três ideias poderá aumentar a segurança financeira da sua família, o que passa sempre por reforçar o seu fundo de emergências e procurar uma maior taxa de rentabilidade. Simples?

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.