Estereótipos à parte, é sabido que as senhoras têm mais dificuldade em manter o dinheiro na sua conta bancária ou na carteira. Não só têm mais dificuldade em resistir ao anel a brilhar na montra, como ainda são as mulheres que gastam mais com a família, ou seja, é comum que seja o género feminino a comprar comida para casa, roupa para o marido e sapatos para os filhos. Mas a poupança é fundamental nos tempos que correm.

Para ter uma ideia das vantagens que pode ter, fique a saber que se juntar 100 euros por mês, num produto financeiro que pague 4% de juros por ano, no final de 30 anos terá constituído uma poupança de 70 mil euros.

Poupar não é fácil, principalmente quando os rendimentos que entram todos os meses não são suficientes, mas é quase sempre possível. Tal como o Sapo Mulher tem vindo a aconselhar, poupar é uma questão de mudança de mentalidade, de pequenas atitudes no dia-a-dia que fazem a diferença.

Tem dificuldades em conseguir chegar ao final do mês com algum dinheiro em conta? É daquelas que compra quando tem dinheiro, quando o tem contado ou quando não o tem? Este artigo é para si. Conheça três dicas para conseguir poupar mesmo sendo uma esbanjadora.

1. Poupança automática

Esta é a via normal de poupança, através do orçamento familiar. No final de cada mês é possível que sobre algum dinheiro. Se for este o seu caso, habitue-se a transferir esse montante para uma conta poupança, um depósito a prazo ou outra aplicação financeira.

Outras soluções passam por colocar automaticamente de lado o montante mensal de um aumento salarial, eventuais reembolsos de impostos, as receitas de um trabalho suplementar ou o equivalente às prestações de um empréstimo, quando acabar de o amortizar.

Veja na página seguinte: Limite semanal

2. Limite semanal

Um dos principais motivos que nos leva o dinheiro todo é utilizar em demasia o cartão de crédito ou débito, acabando por ficar sem noção de que a conta bancária está cada vez mais vazia. Comece a pagar tudo em dinheiro.

Se tem dificuldades em chegar ao final do mês com algum dinheiro em conta, experimente esta técnica: fixe um limite máximo para os gastos semanais, levante essa quantia na segunda-feira de manhã e terá de o fazer durar até domingo.

3. Livre-se do cartão de crédito

Ou pelo menos habitue-se a deixá-lo em casa, porque deve ter um cartão de crédito que possa utilizar em alturas de emergência. Mas se vai utilizar este pedaço de plástico, ao menos faça-o com cabeça. O cartão de crédito é um dos principais “culpados” pelo sobre-endividamento da população portuguesa, evite ceder à tentação das compras desmesuradas, sem sentido.

A melhor dica de utilização do cartão de crédito é procurar pagar a dívida na totalidade, durante o período em que não está sujeito a juros (20 a 50 dias após cada compra). Se anda à procura de um cartão de crédito, saiba que encontra no mercado alguns isentos de anuidade. Basta procurar.

A responsabilidade editorial desta informação é da

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.