Na hora de tomar uma decisão, muitas pessoas, por indecisão, inexperiência ou qualquer outra razão, ficam com bloqueios que geram ansiedade e stresse. «As decisões estão limitadas à informação, experiência ou consciência a que a pessoa tem acesso no momento em que a decisão é tomada. A dificuldade em fazê-lo relaciona-se, muitas vezes, com a culpa, medo e perfecionismo», sublinha Fernando Magalhães, psicólogo clínico no Centro Clínico e Educacional da Boavista, no Porto.

«No entanto, todas as escolhas são imperfeitas, pois implicam aceitar algo que se perde, ganha ou abdica. A vida está recheada de erros que permitem aprender e crescer», esclarece o especialista que, no caso de escolhas mais importantes, sugere a procura de apoio especialização ou a adoção de três estratégias:

1. Escrever as vantagens e desvantagens de uma decisão para evitar um estado de confusão mental.

2. Escolher uma decisão simples de tomar e associá-la a um bom sentimento, em vez de cair na ansiedade.

3. Reconhecer que ninguém consegue prever todas as consequências de uma decisão. Falhar é parte integrante do ser humano.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.