Longe vão os tempos em que o prazer feminino era renegado para segundo plano, subjugado à satisfação do outro e até, muitas vezes, considerado indecente e pecaminoso, refém de amarras sociais e impregnado de culpas. É, por isso, que o orgasmo feminino representa hoje a libertação e a conquista do direito da mulher à sexualidade e ao prazer.

No entanto, muitas mulheres não conseguem exercer esse direito, já que, por motivos diversos, enfrentam dificuldades em atingir o prazer maior. A anorgasmia, a disfunção que se traduz na dificuldade ou ausência de orgasmos, pode ser consequência de muitos fatores, alguns fisiológicos, outros originados por problemas de autoestima e falta de confiança, memórias negativas e até pressões religiosas ou sociais.

Para algumas destas situações, a ajuda profissional é indispensável mas, em outros casos, pode bastar  uma simples mudança no caminho para o prazer. “Não tenha medo de pedir ajuda, se tal for necessário. É importante não ficar presa e resignada, porque o prazer é um direito fundamental e uma necessidade básica de qualquer ser humano, com claros benefícios”, sublinha Irina Marques, especialista em Sexologia Educacional e diretora da Flame Love Shop.

O caminho para o prazer faz-se de experiências e de descobertas. “Cada mulher deve procurar o seu próprio trajeto e descobrir aquilo que melhor se adapta ao seu caso. Além disso, convém não esquecer que este é também um caminho a percorrer a dois, pelo que é essencial que o outro saiba escutar e contribuir, a cada momento, em todas as etapas desse percurso”, reforça a especialista.

Alguns conselhos essenciais para as mulheres com dificuldades em atingir o orgasmo, segundo Irina Marques:

 

Aceite as suas caraterísticas únicas

A aceitação de si própria é o primeiro passo, porque sem isso é mais difícil chegar lá. O que a torna diferente e única em relação aos outros é o seu maior bem, o que deve realçar e potenciar.

Estude cada canto do seu corpo

O autoconhecimento é outra necessidade para avançar no caminho do prazer. Use a masturbação, sem medos, para descobrir zonas erógenas, movimentos e tudo o que lhe dá mais prazer.

Faça saber o que quer

Não se feche em copas, porque este caminho também se faz a dois. Diga-lhe o que mais gosta e a faz subir a temperatura. Não deixe de guiá-lo durante o trajeto e assuma a liderança sempre que necessário.

Viva novas aventuras

A rotina pode ser um dos inimigos do prazer, por isso quebre as amarras e liberte-se do mesmo. Invista em novas experiências, cenários ou posições e traga ar fresco à relação.

Use a imaginação

O cérebro é a maior zona erógena, pelo que a sua estimulação é essencial ao prazer. Use a imaginação e ponha em práticas as suas fantasias. Construa situações e histórias excitantes.

Vá devagarinho

O prazer é para ser vivido sem pressas, a cada etapa. Por isso, não atropele o momento, invista nos preliminares e viva intensamente cada carícia.

Adicione brinquedos

Os brinquedos sexuais podem ser aliados neste caminho para o prazer. Experimente aqueles que oferecem estimulação clitoriana, movimentos circulares ou outras funções mais adequadas ao seu caso. Conheça três exemplos:

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.