Cerca de 80% da população já teve ou há-de ter, ao longo da sua vida, pelo menos, um episódio desta inflamação da pele que se caracteriza pelo aparecimento de erupções e de comichão.

É um processo inflamatório da zona superficial da pele que se manifesta através de erupções e sensação de queimadura e comichão. Pode ser local ou espalhar-se por todo o corpo.

Causas

Em cerca de 50% dos casos, as causas são desconhecidas. Nos casos restantes, podem ser muito variadas, nomeadamente infecções, doenças endócrinas ou auto-imunes, alguns medicamentos e alimentos, agentes físicos (sol, frio, exercício...) e picadas de insectos. Entre as crianças, costuma ser causada por infecções respiratórias ou alimentos.

Tratamento

Como primeira medida é habitual iniciar uma medicação anti-histamínica. Se esta não der resultado, pode recorrer-se ao uso de corticoesteróides. Nos casos mais graves, administra-se adrenalina subcutânea.

Sintomas

Antes de aparecerem as erupções e a comichão pode notar-se perda de apetite, mal-estar, dores de cabeça, febre e, em alguns casos, problemas respiratórios.

Trata-se de uma patologia comum, que afecta todas as
faixas etárias (80% da população).

Pode ter um carácter agudo (manifesta-se durante menos de quatro
semanas), sub-agudo (de quatro a seis semanas) ou crónico (mais de seis semanas).

Recomendações

- Tomar um duche tépido e aplicar um creme
antipruriginoso pode ser útil para aliviar o prurido, principalmente à
noite.

- A hidratação cutânea é muito importante, particularmente nas formas crónicas.

- É fundamental evitar os agentes responsáveis pela urticária, quando
evidenciáveis (ambientes húmidos, medicamentos sem prescrição, citrinos....).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.