O que é a Gripe H3N2?

A gripe H3N2 é um subtipo do comum vírus da gripe Influenza A.

Cada tipo de gripe é nomeado de acordo com a combinação e quantidade de proteínas que apresenta. O H1N1, por exemplo, possui uma proteína chamada hemoaglutinina, que tem a capacidade de se replicar, e uma neuraminidase, cuja função é a de ligar as células. Já o H3N2 possui duas hemoaglutininas e três neuraminidase (veja abaixo estrutura do vírus ilustrada na imagem).

Embora existam vários tipos de gripe, apenas a gripe A é ainda discriminada em subtipos que são identificados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) com base em:

  • Hospedeiro de origem (tipo de animal em que o vírus foi identificado pela primeira vez - suínos, pássaros, etc.)
  • Origem geográfica (localização / cidade em que o vírus foi isolado pela primeira vez)
  • Número da Estirpe / combinação e proteínas que apresenta
  • Ano de isolamento

Todos os anos há variantes de gripe que causam doença durante a temporada de gripe. O vírus muda, o que torna difícil prever qual deles irá tornar as pessoas doentes a cada ano, ou mesmo a gravidade da temporada.

Como é que surgiu a Gripe H3N2?

Os primeiros relatos desta estirpe são de 1968-1969, em que a mudança antigénica do H2N2 para H3N2 causou uma "pandemia viral tipo 2" que matou mais de 1 milhão de pessoas em todo o Mundo. Ficou conhecida como "Gripe de Hong Kong" pois matou cerca de 500,000 habitantes da zona. Nos Estados Unidos, matou cerca de 33,800 pessoas.

Gripe Australiana H3N2 2017/2018

Este ano está a ser popularizada, pelos piores motivos, devido ao número de pessoas sendo afetadas na Austrália, mais de 170,000 e com casos "importados" já para a Europa, onde no Reino Unido e Irlanda, os casos começam a ser preocupantes, tendo morrido já 10 pessoas. Está a ser denominada de "Australian Flu" ou "Gripe Australiana". No Brasil, várias dezenas de pessoas faleceram devido ao vírus H3N2.

H3N2 em Portugal

Em Portugal o vírus H3N2 já circula há alguns anos mas nunca em grande dominância. O vírus mais comum acaba por ser o H1N1. No entanto, tem vindo a crescer na sua incidência e desde há 2 anos que é incluído no programa de vacinação contra a gripe.

Para o ano de 2018, e tendo em vista uma eventual pandemia mundial, criada pelos migrantes australianos e do Reino Unido, onde o vírus está com grandes níveis de incidência, é possível que o número de casos portugueses também aumente.

Se visitar o Reino Unido, Irlanda e Austrália, certifique-se que tem a vacina da gripe em dia, e caso não seja a realidade, fique atento aos seus sintomas (listados abaixo) e contacte um médico.

Vacinação Contra H3N2

Todos os anos há diferentes variantes de gripe que causam a sintomatologia durante a temporada de gripe. O vírus muda, o que torna difícil prever qual deles irá tornar as pessoas doentes a cada ano, ou mesmo a gravidade da temporada.

Por isso, a Organização Mundial de Saúde incluí sempre pelo menos 3 estirpes do vírus Influenza nas vacinas sazonais da gripe:

Duas estirpes de influenza A (uma variante de H1N1 e uma variante de H3N2) e uma ou duas estirpes de influenza B.
A excepção é a vacina quadrivalente e a vacina intranasal Flu Mist, estas contêm quatro (duas estirpes de influenza B em vez de uma)
Estas estirpes são escolhidas ao longo de 6 meses antes da início da temporada de gripe porque leva bastante tempo para fabricar e preparar essas vacinas para distribuição.

Sintomas da Gripe H3N2

Embora os sintomas da gripe sejam tipicamente similares, independentemente da estirpe da gripe, a história mostrou que as estações em que a gripe H3N2 A é dominante, os sintomas foram mais severos.

Não importa qual a estirpe da gripe que circula a cada ano, você precisa saber o que esperar da gripe. Seja causado pela gripe H3N2 A ou por outra estirpe, os sintomas típicos da gripe incluem:

  • Dores no corpo
  • Febre
  • Dor de cabeça
  • Dor de garganta
  • Tosse
  • Exaustão
  • Congestionamento menor
  • Vómitos e diarreia - incomum, ocorre mais frequentemente em crianças

A gripe australiana pode levar a pneumonia e outras complicações potencialmente fatais.
As pessoas devem-se recuperar de uma "gripe normal" num espaço de uma semana, embora a tosse e a fadiga possam durar mais tempo. Como tal, se ainda está com sitomatologia após sete dias, é uma possível indicação de algo mais grave.

Diagnóstico e Tratamento

Apenas o seu médico pode diagnosticá-lo com gripe. O diagnóstico é feito com base em sintomas que está a experienciar, um exame físico e às vezes um teste de gripe rápido que é realizado usando um cotonete nasal ou de garganta.

Se o seu médico determinar que tem gripe, o tratamento pode variar dependendo da sua idade, da saúde geral e da duração do tempo em que esteve doente.

Pode ser prescrito uma medicação antiviral (como Tamiflu ou Relenza) que pode ajudar a diminuir a gravidade dos seus sintomas ou a duração da sua doença. No entanto, estes medicamentos são mais eficazes se tomados nas primeiras 48 horas do início dos sintomas, por isso, se estiver doente por mais tempo do que isso, o seu médico pode decidir que o seu uso não o beneficiará. Também pode ser informado de que não precisa de uma medicação antiviral se não estiver em alto risco de complicações da gripe.

Mesmo sem medicamentos antivirais, há coisas que você pode fazer para se ajudar a sentir-se melhor. Tomar medicamentos de venda livre para a constipação para aliviar os seus sintomas, descansar bastante e beber muitos líquidos são coisas importantes que pode fazer para dar ao seu corpo a oportunidade de se recuperar.

A toma de antibióticos não ajudará a não ser tenha uma infecção bacteriana secundária pois os antibióticos não têm atuação sobre qualquer vírus, só bactérias.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.