Esta dor é também conhecida como dor cervical e pode variar de muito leve, a grave ou até a severa. Por vezes, pode passar para o braço, mão, cabeça, ombro ou omoplata. É categorizada como dor crónica se durar mais de três meses.

Causas

A maioria das dores cervicais estão relacionadas com distúrbios na coluna, como contraturas musculares, artroses e artrite, distúrbios do disco intervertebral como as hérnias discais e ainda por lesões causadas por traumatismo, como o golpe de chicote provocado por acidentes de viação.

  1. Contraturas musculares:O uso excessivo de músculos, a preocupação, stress, adormecer numa posição desconfortável ou mesmo o uso prolongado de um teclado de computador são alguns dos motivos que podem provocar tensão nos músculos do pescoço. Esta tensão provoca a redução de mobilidade, desconforto e dor.
  2. Artroses:A idade é amplamente aceite como causa, pois as articulações do pescoço também tendem a deteriorar-se como outras articulações.
  3. Distúrbios do disco intervertebral:Os discos de amortecimento entre as vértebras ficam desidratados, estreitando os espaços de saída dos nervos na coluna vertebral. A degeneração dos discos pode ainda levar a que estes se fragmentem e acabem por sair do espaço intradiscal, provocando a compressão do nervo e, portanto, dor.
  4. Lesões traumáticas:Os traumatismos da região cervical, comuns em acidentes de viação, provocam alterações no disco intravertebral e nas articulações da coluna, resultando muitas vezes em dor crónica.

Sintomas

A dor pode ser contínua ou intermitente.

Para além da dor localizada no pescoço, outros sintomas associados são:

  • Irradiação da dor para os ombros, braços, mãos, omoplata e cabeça
  • Sensação de formigueiro e dormência
  • Diminuição da força muscular
  • Dificuldade nos movimentos do pescoço

Diagnóstico

Obter o diagnóstico correto é essencial para individualizar o plano de tratamento.

Na Paincare utilizamos investigações radiológicas para identificar a origem da dor como raio-x, TAC e ressonância magnética, que permite investigar com pormenor a causa da dor.

Para complementar, oferecemos:

  • Uma avaliação completa por um dos nossos especialistas no tratamento da dor
  • Uma história médica detalhada, incluindo avaliação de enfermagem, concentrando-se na sua dor
  • Um exame completo da coluna vertebral e avaliação neurológica

Tratamentos

As principais formas de tratamento incluem:

  • Farmacoterapia
  • Injeções epidurais, facetárias e articulares
  • Radiofrequência cervical
  • Nucleólise da hérnia discal com ozono e fibra ótica
  • Neuroestimulação elétrica transcutânea (TENS)

A dor no pescoço também pode ser um sintoma de meningite quando acompanhado por outros sintomas: Febre alta repentina, Forte dor de cabeça, Pescoço rígido, vómitos em jato, náusea, confusão mental e dificuldade de concentração, convulsões, sonolência, fotossensibilidade e falta de apetite.

Um artigo do médico Armando Barbosa, anestesiologista especialista no tratamento da dor e diretor clínico da PainCare.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.