Trata-se de uma doença em que indivíduos geneticamente suscetíveis desenvolvem lesões cutâneas que consistem maioritariamente em placas eritematosas e descamativas. No entanto, a inflamação da doença psoriática não se limita à pele, atingindo também outros órgãos e sistemas como o sistema cardiovascular e as articulações, bem como pode ser um fator promotor de ansiedade e distúrbios depressivos.

Em relação ao sistema cardiovascular, sabemos hoje que os doentes com psoríase têm um risco superior ao da população geral de desenvolver comorbilidades cardiometabólicas (diabetes melitus, obesidade, hipertensão, dislipidemia) e consequentemente de doença cardiovascular. É por isso essencial que estes doentes sejam alertados para esta realidade e se mantenham monitorizados pelo seu médico assistente.

Destas comorbilidades, a obesidade tem uma prevalência e um impacto particularmente elevados nos doentes com psoríase; não só promove o agravamento da doença como pode, inclusive, levar a falência de alguns tratamentos.

Neste contexto, um estilo de vida saudável, incluindo dieta saudável e variada, bem como o exercício físico regular, são de suma importância para estes doentes.

Do ponto de vista articular, a inflamação da doença psoriática pode levar ao desenvolvimento de artrite psoriática, que pode atingir articulações periféricas (mãos, pés) ou axiais (coluna), com inchaço, dor e limitação da mobilidade, que pode tornar-se irreversível se não for tratada de forma atempada e correta.

Por fim, está demonstrado que a psoríase é uma doença com um impacto psicológico elevadíssimo, reduzindo muito a qualidade de vida dos doentes (chega a ter um impacto semelhante a doenças oncológicas). A prevalência de distúrbios de ansiedade e depressão é mais elevada neste grupo de doentes, embora por vezes os doentes não os refiram.

É importante falar com os doentes, perceber em que é a que a patologia os afeta no seu dia-a-dia, perceber se necessitam de apoio psicológico/psiquiátrico e, acima de tudo, transmitir a esperança de que existem, hoje em dia, muitas terapêuticas eficazes para esta doença tão impactante.

A PSOPortugal em conjunto com a Novartis estão a desenvolver uma iniciativa “Psoríase é mais do que pele” que alerta precisamente para as comorbilidades da doença: https://www.umapeleparaavida.pt/maisdoquepele/campanha/

Um artigo do médico Fernando Mota, especialista em Dermatologia.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.