A bexiga hiperactiva (BH) é uma patologia comum, que atinge aproximadamente 20% da população, podendo atingir valores superiores com o progressivo envelhecimento demográfico. É uma das doenças crónicas mais prevalentes, apesar de não ser frequentemente reconhecida. É mais comum na mulher mas também ocorre em homens, associada ou não a outras patologias.

Acorda à noite para urinar? 10 dicas médicas contra a bexiga hiperativa
Acorda à noite para urinar? 10 dicas médicas contra a bexiga hiperativa
Ver artigo

A Sociedade Internacional de Continência (ICS) define a BH como uma vontade súbita de urinar, difícil de controlar, acompanhada ou não de perdas urinárias, normalmente associada a um aumento do número de vezes que o doente recorre ao WC (oito vezes durante 24h00) e aumento do número de micções noturnas.

A BH interfere com a vida familiar, laboral e social, causa embaraço, afeta a autoestima e diminui consideravelmente a qualidade de vida. As pessoas que sofrem de bexiga hiperativa podem ter de adaptar o seu estilo de vida, dependendo dos sintomas que apresentam, como procurar estar mais próximos de um WC ou identificar todos os WCs quando chegam a um local estranho.

Esta doença pode mesmo reduzir a vida social ou colocar algum impedimento laboral no que diz respeito a deslocações e reuniões mais demoradas.

António Carvalho, especialista em Urologia e Coordenador do Serviço de Urologia do Trofa Saúde Hospital.
António Carvalho, médico especialista em Urologia e Coordenador do Serviço de Urologia do Trofa Saúde Hospital créditos: DR

Risco de depressão

O risco de depressão nestes doentes é três a quatro vezes maior do que na população em geral. Têm mais alterações do sono, são mais ansiosos, apresentam maior taxa de absentismo laboral e têm tendência para menor satisfação sexual. Trata-se de uma patologia pouco conhecida da população em geral, associada a ideias de pseudo-normalidade e vergonha da parte do doente. Por estas razões presume-se que somente um quarto dos doentes esteja a fazer tratamento.

Para um correto diagnóstico, o médico para além da história clínica, poderá solicitar exames laboratoriais ou de imagem, complementados com um diário miccional ou até mesmo a realização de um exame urodinâmico.

A definição de um plano de tratamento depende de múltiplos fatores, nomeadamente: o número de vezes que o doente vai ao WC, se está associado a perdas urinárias, o impacto na qualidade de vida, os custos associados e potenciais efeitos colaterais da medicação.

Recomendações médicas

Em primeiro lugar é importante adotar um estilo de vida saudável, com cessação tabágica, a prática regular de exercício físico e a perda ponderal nos casos de excesso de peso/ obesidade. Ajustar a quantidade de água ingerida, evitar alimentos ou bebidas irritantes para bexiga, como por exemplo bebidas gaseificadas, com cafeína, comidas picantes e citrinos. Sugere-se a restrição hídrica a partir das 18 horas quando ocorre um aumento do número de mições noturnas.

Como prevenir as marcas das cicatrizes? Os conselhos de uma cirurgiã plástica
Como prevenir as marcas das cicatrizes? Os conselhos de uma cirurgiã plástica
Ver artigo

Também existem múltiplas opções terapêuticas, com graus progressivamente maiores de complexidade, que podem ir desde a elaboração de planos de exercícios de reforço dos músculos do pavimento pélvico (com recurso a diversas técnicas da área da Medicina Física e de Reabilitação), estratégias comportamentais para tentar controlar/retardar a urgência urinária até ao tratamento farmacológico, que deverá ser ajustado a cada doente.

Na maioria dos doentes a combinação dos tratamentos anteriormente referidos é eficaz, porém se não ocorrer melhoria clínica significativa, o tratamento pode passar por intervenções cirúrgicas minimamente invasivas, como a injeção intravesical de toxina botulínica, até à implantação de dispositivos de eletroestimulação.

Em resumo, a BH é um problema de saúde frequente, de diagnóstico e investigação relativamente simples, e com tratamentos pouco invasivos e muito eficazes. O primeiro passo para a sua resolução cabe a cada um de nós.

As explicações são do médico António Carvalho, especialista em Urologia e Coordenador do Serviço de Urologia do Trofa Saúde Hospital.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.