Mais de metade dos portugueses não faz o mínimo de atividade física recomendado pelos especialistas e as mulheres são as menos ativas na prática de exercício.

De acordo com um estudo da revista científica The Lancet, 51% da população com mais de 15 anos pratica pouco ou nenhum desporto. Os especialistas têm, por isso, vindo a defender, cada vez mais, a prescrição de exercício físico por parte dos médicos, de forma a prevenir ou melhorar várias patologias.

«No nosso país, ainda não é muito recorrente a recomendação do médico de família na prática de exercício físico. No entanto, quando isso acontece, geralmente o profissional não possui um conhecimento especializado nesta temática, pelo que não sabe aconselhar quais os exercícios e atividades mais benéficas para cada tipo de paciente», explica Jorge Ruivo, médico de medicina desportiva.

«O nosso objetivo, este ano, é promover e informar todos os profissionais de saúde relativamente aos vários métodos existentes para uma avaliação clínica contextualizada para a prática de exercício físico em doentes crónicos», refere este especialista, que integra o PRACTICE, uma organização interdisciplinar composta por médicos, fisioterapeutas e especialistas do exercício que se dedicam a estudar a aplicação do exercício físico na prevenção da doença, a sua possível atuação em indivíduos em risco ou portadores de patologia e os seus efeitos na reabilitação.

Os dados que existem referem que os portugueses sofrem cada vez mais de várias patologias relacionadas com o sedentarismo e as novas gerações, a avaliar pela elevada taxa de obesidade infantil, não são exceção. De acordo com os números disponíveis, cerca de 49,5% dos adultos têm excesso de peso ou obesidade, dois milhões são hipertensos e, aproximadamente, um milhão são diabéticos.

Estas situações afetam a toda a sociedade, através da diminuição da qualidade de vida e do incrementar da despesa pública com a saúde. No sentido de a combater, a prática ajustada de atividade física e o exercício físico são altamente recomendados por instituições credenciadas, como a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Damos-lhe, por isso, algumas dicas que o vão ajudar a manter-se ativo e a tirar o máximo proveito do exercício físico. Tome nota:

- Marque na agenda os dias e horas a que vai fazer exercício.

- Registe os treinos que já fez, para acompanhar os resultados.

- Combine com um colega, familiar ou amigo. Se tiver companhia, é menos provável que desista.

- Tenha um saco com o equipamento no trabalho, na bagageira do carro para aproveitar o tempo livre  inesperado.

- Vá às compras a pé ou de bicicleta. Compre pouco de cada vez e repita o hábito ao longo da semana.

- Caminhe à hora de almoço e vá alternando as rotas ao longo da semana.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.