Ao submeter os alimentos a altas temperaturas quando os cozinhamos, acabamos, em muitos casos, por destruir alguns dos seus principais nutrientes. O facto de alguns métodos de confeção exigirem a adição de gordura também nem sempre é benéfico. Muitos especialistas defendem, por isso, o reforço do crudivorismo na nossa alimentação, um regresso às origens que se pode traduzir em maiores benefícios para a saúde. A chef Fiona Harrower é uma delas.

"Tudo explode com vida, cor e sabor", garantiu, em declarações à Prevenir, a antiga responsável pela confeção da raw food, no restaurante House of Wonders, em Cascais, seguidora desta dieta. "Eu acredito que é importante aumentarmos o consumo de comida crua. Quando comemos comida cozinhada, por ter uma estrutura química diferente, o nosso corpo tem uma resposta imune, enviando glóbulos brancos", diz.

7 formas saudáveis de preparar alimentos sem os cozinhar
7 formas saudáveis de preparar alimentos sem os cozinhar
Ver artigo

"Uma dieta totalmente crua não é para todos, pois é uma grande mudança. No entanto, é possível incluir 50% de comida crua na nossa alimentação", ressalva, contudo. "A melhor forma de iniciar este plano alimentar é fazendo uma mudança que não o parece de todo.

"Eu adoro pizas, massas e hambúrgueres e, por isso, faço-os crus", acrescenta ainda Fiona Harrower, uma das alunas do Institute for the Psychology of Eating, nos Estados Unidos da América.

"Assim, é possível ter uma experiência saudável, em que tudo explode com vida, cor e sabor, de uma forma que não stressa o nosso corpo. Senti uma grande diferença na minha pele, nos meus níveis de energia e na minha claridade de pensamento", afiança mesmo a chef, que atualmente reside em Lisboa. Descubra, de seguida, sete das regras que deve seguir caso queira começar a investir mais no crudivorismo para melhorar a sua saúde e o seu bem-estar.

1. Prefira alimentos biológicos

Apesar de serem mais caros e por vezes mais feios, oferecem maiores garantias.

2. Inclua superalimentos na sua alimentação

A spirulina, a maca, o óleo de coco e o cacau cru são boas opções.

3. Coma mais vegetais crus

Os brócolos ou couve-flor, por exemplo, apresentam uma representativa mais-valia se consumidos crus ou com pouco tempo de confeção. Numa primeira fase, se for mais fácil, comece com a cenoura ou com o tomate, alimentos que já está habituado a consumir crus.

4. Use ervas aromáticas

Frescas, aromáticas e nutritivas, deve sempre usá-las em detrimento dos molhos processados e do sal. A salicórnia, muito em voga, é uma das que deve privilegiar.

5. Coma frutos secos todos os dias

São crus e já está habituado a eles, o que acaba por ser uma vantagem. Evite os que são comercializados fritos ou com excesso de sal. Os torrados, desde que não contenham grandes quantidades de sal, também são uma opção.

6. Não cozinhe os alimentos acima dos 42º C

Neste tipo de dieta, não se pode confecionar os alimentos acima desta temperatura, de forma a não destruir as suas vitaminas e nutrientes.

7. Tenha cuidado com a higienização

Uma vez que não são cozinhados, os vegetais e a fruta com casca devem, idealmente, ser lavados com escovas próprias para garantir a sua segurança alimentar.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.