O ministro Adalberto Campos Fernandes foi na segunda-feira (14/11) ao Parlamento falar do próximo Orçamento de Estado e também na renovação dos equipamentos para diagnóstico no Serviço Nacional de Saúde.

Na nota explicativa do Orçamento do Estado para 2017 lê-se que, "em articulação com o Ministério das Finanças", o Ministério da Saúde vai "proceder ao lançamento dos projetos do hospital de Lisboa Oriental, do hospital de Évora e do hospital do Seixal".

"A instalação e construção do Hospital Oriental será talvez a intervenção estratégica mais importante que se fará em Portugal nos últimos 50 anos no Serviço Nacional de Saúde", disse o médico e ministro Adalberto Campos Fernandes. Este antigo projeto deverá estar pronto até ao final da legislatura.

O Governo pretende ainda avançar com duas novas unidades hospitalares no Seixal e Évora, cuja construção avança já em 2017, a partir de financiamento nacional e comunitário.

Campos Fernandes quer ainda autonomia financeira dos centros hospitalares. "A partir de 1 de janeiro os hospitais EPE retomarão o seu quadro pleno de autonomia, mas com particular incentivo para aqueles que tiverem um bom desempenho quer ao nível da resposta assistencial no seu quadro programa, quer ao nível do seu desempenho económico e financeiro. Esses terão privilegiada a dotação e o financiamento para o investimento e reequipamento tecnológico", disse o ministro.

Gestores hospitalares incumpridores serão afastados

"Quem não cumprir os contratos-programas, tem de ser afastado", comentou ainda o ministro aos jornalistas no final da audiência parlamentar.

O Orçamento de Estado na Saúde pertence gastar mais 33 milhões de euros do que em 2016.

Leia tambémAs frases mais ridículas ouvidas pelos médicos

Saiba maisOs 12 vírus mais perigosos do mundo

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.