A lista de produtos doados pelas empresas associadas da APIEM inclui antibióticos, anti-inflamatórios, analgésicos, entre outros medicamentos e materiais consumíveis hospitalares, adianta em comunicado a associação que congrega as empresas de distribuição internacional de medicamentos a operarem em Portugal.

Esta iniciativa está a ser coordenada a nível europeu pela Affordable Medicines Europe, associação que representa o setor da distribuição paralela de medicamentos na União Europeia, e visa contribuir para “mitigar a carência de medicamentos que se vive atualmente na Ucrânia devido à guerra, surgindo na sequência de um pedido do Ministério da Saúde daquele país”.

Os donativos dos diversos países, incluindo Portugal, foram enviados para Praga, de onde seguiram para a fronteira polaco-ucraniana para serem entregues às autoridades da Ucrânia, adianta a APIEM que é membro da Affordable Medicines Europe.

A Associação Portuguesa de Importadores e Exportadores de Medicamentos tem com objetivo de promover o estudo dos desenvolvimentos científicos, regulatórios, económicos e técnicos sobre o setor da Saúde.

A ofensiva militar russa na Ucrânia, iniciada a 24 de fevereiro, já causou mais de 600 mortos e mais de 1.100 feridos entre os civis, incluindo mais de uma centena de crianças, segundo os mais recentes dados da ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas a Moscovo.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.