A rastreabilidade do gado pode estar, em breve, a entrar na era electrónica, aumentado ainda mais a segurança alimentar. No Salão de Agricultura em Paris, a Comissão Europeia anunciou que se encontra a preparar uma proposta para a identificação electrónica dos bovinos, actualizando o existente sistema por marcação em plástico.

A DG SANCO, Direcção Geral para a Saúde e Consumidores da Comissão Europeia, confirma que este passo irá assegurar ainda mais a segurança alimentar e controlar a propagação de doenças animais. Os Veterinários possuem um papel determinante no processo. Este factor, destaca mais uma vez o papel que os Veterinários desempenham nas nossas vidas. 

Reforçar o actual sistema de rastreabilidade animal na União Europeia

A Comissão Europeia encontra-se a trabalhar numa proposta para introduzir a identificação electrónica nos bovinos. Rastrear animais e produtos animais em toda a Europa, tem um papel importante na protecção da saúde animal e dos consumidores.

Existe legislação específica da União Europeia sobre a utilização da identificação electrónica para outros animais na UE (ex: animais de estimação, cavalos, ovelhas, cabras). A identificação electrónica de bovinos pode, com o tempo, incluir uma estimativa de 90 milhões de animais num sistema digital de controlo.

Identificação Digital traz benefícios para agricultores e para a indústria alimentar

O sistema de rastreabilidade comprovou o seu valor. A leitura electrónica oferece novas oportunidades para toda a indústria. Irá fazer com que o sistema actual de rastreabilidade seja mais rápido e exacto, melhorando a nossa capacidade de rastrear animais e produtos alimentares para propósitos veterinários e de segurança alimentar. Este processo é necessário para gerir surtos de doenças, quando ocorrem.

A identificação electrónica irá simplificar os actuais procedimentos e reduzir o fardo administrativo. O sistema irá aumentar a competitividade no sector, sendo uma excelente ferramenta para melhorar a gestão agrícola e a automatização da agricultura. A prevenção da fraude e a melhoria das raças são outras mais-valias que a identificação electrónica promete trazer.

Segundo Bernard Van Goethem, Director para a Saúde e Bem-estar Animal (DG SANCO), “incluir os bovinos no nosso programa de rastreabilidade marcará um grande passo nas nossas actividades em 2011. A rastreabilidade ajuda a assegurar os maiores níveis possíveis de segurança alimentar e higiene. É vital na prevenção da propagação da febre aftosa, da Encefalopatia Espongiforme Bovina (BSE) e da febre suína clássica. Por outro lado, a rastreabilidade assegura a qualidade alimentar e o paladar, pela via de uma rotulagem correcta.”

23 de Fevereiro de 2011

Fonte: C&C - Consultores de Comunicação, Lda

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.