O maior número de novas infeções concentra-se em Moscovo (8.166), seguindo-se São Petersburgo (3.233) e depois a grande região da capital da Rússia (2.428).

No total, desde o início da pandemia identificaram-se na Rússia 8.168.305 casos de infeção pelo novo coronavírus, em todas as regiões do país.

A Rússia é o quinto país do mundo com mais casos de covid-19, depois dos Estados Unidos, Índia, Brasil e Reino Unido.

O número de mortos por covid-19 ultrapassou hoje o recorde de óbitos registado num período de 24 horas.

Na quinta-feira tinham sido contabilizadas 1.063 vítimas mortais.

A Rússia notifica máximos relativos à taxa de mortalidade por covid-19 quase todos os dias desde o início do mês de outubro.

Em Moscovo, nas últimas 24 horas, morreram 79 pessoas, em São Petersburgo 67 e na região de Krasnodar 40.

De acordo com a contabilidade efetuada pela Universidade Johns Hopkis, Estados Unidos, num período de 28 dias a Rússia foi o segundo país com mais vítimas mortais, em todo o mundo.

De acordo com os especialistas, o problema na Rússia pode estar relacionado com as baixas taxas de vacinação e o incumprimento das medidas de segurança sanitária.

No total foram vacinados, até ao momento, 47,58 milhões de habitantes da Rússia, o que corresponde a 32,6% da população inoculada com as duas doses do composto contra o covid-19.

Perante a situação sanitária, o Presidente Vladimir Putin anunciou na quarta-feira uma semana de férias com retribuição salarial, entre 30 de outubro e o dia 07 de novembro, e autorizou as autoridades regionais a alargarem este período se necessário.

Na quinta-feira, a autarquia de Moscovo ordenou 11 dias de férias pagas aos habitantes da capital do país e o encerramento dos serviços não essenciais entre os dias 28 de outubro e 07 de novembro.

Durante este período vão manter-se a funcionar apenas os serviços essenciais como farmácias, estabelecimentos de venda de alimentos ou de produtos de primeira necessidade.

Anteriormente, o presidente da Câmara de Moscovo tinha anunciado o regresso de 30% dos habitantes não vacinados ao regime de teletrabalho.

As pessoas com mais de 65 anos devem permanecer em casa para evitarem possíveis contágios.

A covid-19 provocou pelo menos 4.919.395 mortes em todo o mundo, entre mais de 241,95 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.