"Esta doença, que ainda não foi identificada, está a matar pessoas há um mês na área da saúde de Kasongo-Lunda. Até agora, constatamos 15 mortes, todas em pessoas de idade avançada", disse à AFP Jean-Marie Peti, governador da província de Kwango (oeste).

"O paciente começa a sentir dores de cabeça, e depois em todas as partes do corpo, febre, e depois complicações respiratórias", até morrer", explicou Peti, que fez o balanço desta doença ainda desconhecida.

"O ministro da Saúde provincial, médico-chefe do setor de saúde de Kasongo-Lunda, assim como epidemiologistas de Kinshasa estão a trabalhar sem parar para identificar a patologia", escreve a agência de notícias France-Presse.

"Já recolheram amostras para enviar para o  INRB (Instituto Nacional de Pesquisas Biomédicas)", para tentar identificar a doença, acrescentou a mesma fonte.

Foram constadas duas epidemias, de COVID-19 e de chikungunya nesta região fronteiriça com Angola, a 250 km a sudeste de Kinshasa, e sem infraestrutura sanitária adequada.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.