“O PSD entende que dois ou três médicos não têm capacidade de resposta para os doentes que fazem parte dos ficheiros clínicos desta USF”, afirma em comunicado a secção do PSD de Vila Nova de Poiares, no distrito de Coimbra.

Segundo a nota, “ao que parece, só os eleitos pelo PSD de Vila Nova de Poiares se apercebem da gravidade da situação e continuam preocupados com a falta de recursos humanos na USF de Santo André para que os poiarenses possam ter um atendimento como merecem”.

Estas são as 10 doenças mais estigmatizadas do mundo
Estas são as 10 doenças mais estigmatizadas do mundo
Ver artigo

“A situação da falta de médicos na USF é de tal maneira grave que, durante o mês de julho, ficou ainda mais crítica pela saída de três médicos, em particular com a saída do doutor Vítor Silva, que apesar de já reformado se mantinha ao serviço”, adianta.

Em diferentes ocasiões, os utentes “depararam-se com o seguinte inadmissível aviso: ‘Por motivos de carência de profissionais, não há consultas médicas’”.

O vereador do PSD Pedro Coelho “alertou para esta situação e, conjuntamente com os eleitos por este partido”, na Assembleia Municipal e nas freguesias, contactaram aquele médico para “voltar a prestar a sua colaboração na USF de Santo André, a fim de minimizar as dificuldades, uma vez que sem a sua permanência a situação seria de completa rotura”.

O clínico mostrou-se “sensibilizado por este pedido e pelo de todos os profissionais desta unidade, liderada pela coordenadora doutora Isabel Fazenda”.

“O doutor Vítor Silva já se encontra ao serviço, desde o dia 01 de agosto, o que irá minimizar os constrangimentos para os que precisam de ser atendidos”, informa o PSD.

Contudo, o regresso do médico “não é suficiente, é preciso que as entidades competentes façam mais para que em Vila Nova de Poiares haja o número de profissionais suficientes e que estes façam parte do quadro de pessoal”, defende, salientando que “são os mais carenciados e os mais idosos quem mais sofre” com esta situação.

“Até agora, a situação não foi ainda mais crítica porque todos os profissionais que ali prestam serviço o fazem de forma responsável, dedicada e com qualidade e profissionalismo”, refere.

Em fevereiro, uma delegação de autarcas locais do PSD já tinha visitado a USF Santo André, onde “muitos utentes” não têm médico de família, nem conseguem “uma consulta num prazo aceitável”.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.