O copo menstrual tem diversas vantagens: não causa risco de infeção, nem acarreta o risco de patologias associadas ao uso dos pensos e tampões. É hipoalergénico. Não possui aditivos químicos, ao contrário do que acontece com os pensos e tampões, que podem causar alergias e irritações.

Mulheres com o período não devem fazer bolos? 30 verdades e mitos sobre a menstruação
Mulheres com o período não devem fazer bolos? 30 verdades e mitos sobre a menstruação
Ver artigo

É ecológico e reutilizável por 10 anos, pelo que o seu impacto ambiental é praticamente nulo. Cada penso ou tampão deitado ao lixo demora entre 100 a 400 anos a decompor-se. É económico: preço oscila entre os 2o e os 25 euros, por unidade. É higiénico: sem sujidades e livre de odores. E é confortável: não se sente e é utilizável durante o dia e noite.

Como escolher?

Qualidade - É importante ter em conta a proveniência do seu copo menstrual. Deve fazer uma escolha criteriosa. Há algumas marcas à venda em Portugal. Todavia, é importante verificar se todas têm certificados que comprovem a sua qualidade. Escolha as opções de mercado que sejam hipoalergénicas.

Estatura – A compleição física tem grande influência na escolha do copo menstrual. As utilizadoras de menor estatura, virgens ou que iniciam a puberdade têm dificuldade com as marcas que só dispõem de 2 tamanhos. Por serem grandes, são difíceis de introduzir e provocam uma sensação de grande pressão na vagina.

Condição física – A atividade física afeta a sua tonicidade muscular. Algumas opções de copo menstrual contam com três graus de maleabilidade: do mais maleável, passando por uma rigidez normal e, por último, um modelo mais rígido (especificamente aconselhado para desportistas).

O copo menstrual é mais saudável?

Os absorventes íntimos estão diretamente ligados a certas patologias (infeções vaginais, irritações, alergias, Síndrome de Choque Tóxico e infeções do trato urinário). O copo menstrual vem evitar estas patologias. Salvo algumas exceções, o material utilizado no fabrico dos absorventes íntimos contém aditivos químicos. No entanto, é na oxidação do sangue que existe maior perigo.

A oxidação inicia-se assim que o sangue entra em contacto com o material absorvente, permitindo a proliferação das bactérias e microrganismos. O contacto permanente da zona genital com estes agentes é, naturalmente, um risco para a saúde.

Esta situação não ocorre com o uso do copo menstrual, uma vez que este é introduzido na vagina, onde permanece em vácuo. O ar não entra em contacto com o sangue e, desta forma, o sangue permanece inalterado, ou seja, não oxida. Assim, não há lugar a infeções, ou cheiros desagradáveis tão característicos desta altura do mês.

Em suma, o copo menstrual permite um maior conforto no seu quotidiano, sem prejuízos para a sua saúde, e por um preço acessível, tendo em conta a sua validade. E é 100% amigo do ambiente.

Os conselhos são da médica Daniela Sobral, especialista em Ginecologia/Obstetrícia no Hospital Lusíadas Lisboa

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.