As respostas dos 1269 inquiridos mostram uma tendência generalizada para o consumo de carne (97%) e o desconhecimento de mais de metade da população quanto à origem do produto (52%).

A análise realizada a nível nacional revela ainda que os gastos com carne assumem praticamente um terço (29%) do gasto médio mensal com alimentação (243 euros), suplantando os gastos com peixe (21%), conclui o referido estudo.

Ao olhar apenas para os hábitos de consumo da carne suína, é possível verificar ainda que se come frequentemente este tipo de carne dentro e fora de casa (47%) e várias vezes por semana (63%).

O questionário realizado porta a porta mostrou ainda a preferência dos inquiridos quanto à origem portuguesa da carne: mais de metade da amostra (60%) considera ser muito importante o facto de a carne ser portuguesa. O estudo mostra ainda que a grande maioria da amostra opta pela carne fresca ao balcão (94%), sendo esta maioritariamente comprada em talhos tradicionais (76%).

Em Portugal, o consumo de carne divide-se em três grandes tipos: aves, suína e bovina. Segundo o estudo, neste momento a carne suína é considerada a mais saborosa (34%).

A qualidade da oferta está ainda bastante relacionada com o nível de sabor proporcionado. Uma grande fatia dos inquiridos (80%) considera como muito importante a carne ter mais sabor e ser mais suculenta.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.