Os cerca de 20 mil genes que permitem fabricar as proteínas do organismo humano ocupam 2% da molécula do ADN. Acreditava-se que o resto do espaço era preenchido por "ADN-Lixo", mas foi exatamente aí que os cientistas encontraram milhões de interruptores responsáveis por ligar e desligar os genes.

Aquilo que era considerado lixo é afinal um painel de controlo dos genes composto por milhões de interruptores que ativam esses mesmos genes consoante a fase do desenvolvimento de órgãos e tecidos.

Este painel de controlo dita quando os genes que fabricam as proteínas devem produzir, onde e em que quantidades.

Uma das características mais interessantes destes interruptores é que não precisam de estar próximos do gene que regulam, podendo inclusivamente estar alojados num outro cromossoma.

Estes resultados, fruto do Projeto ENCODE , um consórcio internacional composto por 442 cientistas, foram anunciados hoje, uma década depois da leitura integral da composição do ADN.

A descoberta científica abre caminhos “promissores para a descoberta de mecanismos chave" de várias doenças, afirma Iam Durhan, um dos investigadores do ENCODE

O projeto durou cinco anos e além de várias centenas de cientistas, incluindo portugueses, reuniu dezenas de instituições de todo o mundo.

6 de setembro de 2012

@SAPO

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.